Pular para o conteúdo principal

(#CPBR11) Campus Party Brasil terá programação especial dedicada ao eSport



Academia Gamer da Campus Party vai realizar debates e
promover campeonatos de jogos eletrônicos

A Campus Party terá mais uma grande novidade na edição nacional de 2018: a Academia Gamer. Por meio de conteúdo prático e didático sobre o mundo do eSport, o espaço vai trazer palestras e debates com jogadores profissionais, donos de times, narradores, empresários, comentaristas, personalidades e muito mais. O principal objetivo é esclarecer questões que vão desde como se tornar um gamer profissional até como viabilizar comercialmente um evento.

Entre as atrações já confirmadas, os destaques ficam para: Gabriel Fallen, nomeado em 2015 como o jogador mais influente do eSport brasileiro; o bate-papo com Leonardo e Guilherme da Team One, sobre como é ser dono de um time de eSports; a palestra com Yuri “Fly” da Gamers Club, sobre como é o processo e principais etapas para se tornar um jogador profissional; a participação de Bruno Clash, um dos mais influentes jogadores de Clash Royale que contará a sua experiência mundial com o game; e Marcio Soares, Diretor Geral do Campeonato de Rainbow Six.



“Preparamos um conteúdo imperdível para os fãs de eSports que participarem desta edição da Campus Party”, comenta Moacyr Alves, curador do espaço e parte da Talent Experts. Para participar da Academia Gamer, é preciso adquirir o ingresso no site da Campus Party Brasil. Confira as categorias

A Academia Gamer terá ainda um segundo espaço chamado “Arena Gamer”, localizado na Open Campus, área gratuita do evento. Este espaço será voltado para a realização de campeonatos de jogos eletrônicos. A programação contará com torneios de Tekken 7, Counter Strike, Mortal Kombat, Rainbow Six, Gwent (jogo de cartas do game e universo The Witcher) e muitos outros, além de um concurso de narração de jogos de eSport e uma mesa redonda com jogadores.

Dados do mercado de eSports no Brasil:

- Crescimento dos eSports no Brasil de 2016 a 2017 = 250%;
- Posição do Brasil em horas assistidas nos eSports: 3º lugar;
- Salario médio de um jogador de primeira linha: R$ 30.000 a R$ 40.000 por mês. Salário  de um jogador(a) médio ou iniciante: R$ 2.000,00;
- Estádios com até 10 mil pessoas os ingressos são vendidos em no máximo 3 horas;
- Posição mundial do Brasil no game Counter Strike: 1º Lugar - com a SK Gaming;
- Posição mundial do Brasil no game Rainbow Six: 2º Lugar - Com a Black Dragons.



SERVIÇO: Academia e Arena Gamer
Data e horário Academia Gamer: de 31 de janeiro a 03 de fevereiro, das 10h30 às 23h, na Arena da Campus Party Brasil. 


Data e horário Arena Gamer, 31 de janeiro a 03 de fevereiro, das 10h às 20h, na Open Campus, área gratuita da Campus Party Brasil. 
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi – São Paulo (Av. Olavo Fontoura, 1209 - Parque Anhembi). 


Sobre a Campus Party:

A Campus Party é a maior experiência tecnológica do mundo que reúne jovens geeks em um festival de inovação, criatividade, ciência, empreendedorismo e universo digital. A Campus Party conta hoje com 536.980 mil campuseiros cadastrados em todo mundo, e já produziu edições em países como Espanha, Holanda, México, Argentina, Alemanha, Reino Unido, Argentina, Panamá, El Salvador, Costa Rica, Colômbia e Equador. O evento está presente no Brasil há dez anos e em 2017, terá edições em Portugal, Singapura e África do Sul.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Midsommar - O mal não espera a noite tem um quê de dèjá vu com pontas de originalidade, mas peca por ser longo

Com influências de Corra!, da série Hannibal (principalmente perto do final do longa), com um quê de clima de Anticristo, sem deixar de lado A chave mestra, Colheita Maldita (filme inspirado na obra homônima de Stephen King), O homem de palha, e, como me disse a Ana, que é megafã de Supernatural, inclusive um episódio da série que sacrificava “estrangeiros”  em prol do “bem” da cidade de Burkitsville, no décimo-primeiro episódio da primeira temporada da série, tudo isso também é bem sentido em Midsommar – O mal não espera a noite. Com todas essas referências, senão inspirações, dá para imaginar o desconforto que o filme passa.


Com 147 minutos (171 na versão do diretor), ser longo é um problema no filme. As partes boas são realmente boas e chocantes, o culto e o que parece haver de muito sinistro por trás deles é bem estabelecido, mas os personagens, especialmente os secundários, não são muito aprofundados e, quando começam a “desaparecer”, a tendência é que o telespectador não ligue m…

La Boya, um filme de Fernando Spiner

Projeto Gemini traz a nova tecnologia 3D+, apela ao público gamer e proporciona uma intensa imersão

Dirigido pelo Hollywoodiano vencedor do Oscar®, Ang Lee, e produzido pelos renomados produtores Jerry Bruckheimer, David Ellison, Dana Goldberg e Don Granger, o novo filme de Will Smith, “Projeto Gemini” traz a inovadora tecnologia 3D+, High Frame Rate, em que o filme é gravado em 124fps (os filmes normalmente são gravados em 24 fps), o que nos dá uma visão ultra dimensionada de detalhes e uma sensação de total imersão nas cenas do filme.

No longa de ação, Will Smith vive o papel de um misto de agente/assassino, “Henry Brogan” que, ao decidir se aposentar, é surpreendido sendo perseguido por um agente mais novo de seu próprio bureau. No elenco também estão Mary Elizabeth WinsteadClive Owen e Benedict Wong.


Com a temática científica da possibilidade da clonagem humana para fins bélicos, lembra outras abordagens tais como O Soldado Universal e O Exterminador do Futuro.

Em suas cenas de ação, claramente podemos sentir referências a Missão Impossível com algumas pegadas ao bom estilo John …