Pular para o conteúdo principal

Roadsec, maior feira hacker da América Latina, inicia tour comemorativa de 5 anos pelo Brasil


Roadsec inicia tour comemorativa de 5 anos pelo Brasil 

Maior evento sobre hacking, segurança e tecnologia da América Latina passará por 10 estados com programação especial e estendida; turnê de celebração acaba com mega edição em São Paulo, em novembro

O Roadsec, maior evento sobre hacking, segurança e tecnologia da América Latina, desembarcou  em João Pessoa no sábado, dia 24 de fevereiro, para fazer da cidade o marco do início das comemorações de 5 anos do fomento da comunidade e cultura hacker no país promovida pelo festival, que já teve mais de 40 edições. Serão 10 Estados percorridos ao longo de 2018, com mais uma parada em novembro, em São Paulo, para uma mega edição especial de encerramento.


Com uma programação especial e ampliada, a conferência vai reunir os hackers e profissionais de segurança da informação mais qualificados de cada região com os especialistas de maior renome nacional e internacional, em palestras interativas para visitantes de todos os níveis, com o objetivo de proporcionar a troca de conhecimento país afora. Simultaneamente, o público - que é formado por pessoas de todas as idades e gêneros, leigos ou não - poderá interagir com equipamentos de tecnologia de ponta, como óculos de realidade virtual, pilotagem de drones por smartphone, montagem de circuitos de robótica e muito mais. 

O evento reforçará seu foco como principal espaço para revelar talentos locais para o mercado, promovendo em todas as edições o encontro entre recrutadores e jovens profissionais. "Ao longo dos anos temos percorrido o Brasil, buscando levar uma visão ampla, inclusiva e positiva do hacking como cultura. O evento serve de porta de entrada para iniciantes e ponto de encontro de comunidades, sempre tendo a tecnologia e o conhecimento como linguagem. Estamos em um momento de consolidação, celebrando nossos cinco anos, e certos de que os próximos cinco nos trarão o posto de maior evento de tecnologia do país, tendo sempre a figura do hacker como o protagonista desta nova era conectada", destaca Anderson Ramos, idealizador do Roadsec.



Ao longo do ano, mais de 10 mil pessoas são esperadas, público que vai se dividir entre edições comemorativas, encontros em diversas cidades e um mega festival de encerramento em São Paulo que vão unir estudantes, profissionais e empresas de segurança da informação e T.I.,  acadêmicos, ativistas, peritos, advogados e apaixonados por tecnologia, além dos simpatizantes da cultura hacker em geral.

Hackaflag

O Hackaflag, maior campeonato de hacking no estilo Capture The Flag do continente, viaja junto com o Roadsec pelo Brasil para revelar talentos locais. Cada vencedor nas etapas regionais será levado para São Paulo, para a disputa da final, durante a mega edição de encerramento do Roadsec, que neste ano acontecerá em 10 de novembro, com a presença de 5 000 pessoas e transmissão ao vivo para mais de 100 países via a plataforma Twitch. 

O prêmio para o campeão é uma viagem a Las Vegas com tudo pago e ingressos para a DefCon, a maior conferência hacker do mundo.

Confira as cidades, datas e mais informações:

O ilustrador espanhol Josan Gonzalez, uma das maiores referências mundiais do cyberpunk e criador da capa do best seller Neuromancer (livro que inspirou a trilogia Matrix), será o responsável pela identidade visual do evento, com artes exclusivas para o site, credenciais, cordões e vários produtos e souvenirs comemorativos.

O ROADSEC


O Roadsec é um roadshow itinerante que leva um dia inteiro de atividades e conteúdo sobre hacking, segurança da informação e tecnologia por todo o país, com o objetivo de revelar talentos locais, promover o networking entre os profissionais da região e fomentar a cultura hacker brasileira em geral. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Midsommar - O mal não espera a noite tem um quê de dèjá vu com pontas de originalidade, mas peca por ser longo

Com influências de Corra!, da série Hannibal (principalmente perto do final do longa), com um quê de clima de Anticristo, sem deixar de lado A chave mestra, Colheita Maldita (filme inspirado na obra homônima de Stephen King), O homem de palha, e, como me disse a Ana, que é megafã de Supernatural, inclusive um episódio da série que sacrificava “estrangeiros”  em prol do “bem” da cidade de Burkitsville, no décimo-primeiro episódio da primeira temporada da série, tudo isso também é bem sentido em Midsommar – O mal não espera a noite. Com todas essas referências, senão inspirações, dá para imaginar o desconforto que o filme passa.


Com 147 minutos (171 na versão do diretor), ser longo é um problema no filme. As partes boas são realmente boas e chocantes, o culto e o que parece haver de muito sinistro por trás deles é bem estabelecido, mas os personagens, especialmente os secundários, não são muito aprofundados e, quando começam a “desaparecer”, a tendência é que o telespectador não ligue m…

La Boya, um filme de Fernando Spiner

Netflix anuncia nova série em mandarim, “A NOIVA FANTASMA”

“Certa noite, meu pai me perguntou se eu gostaria de me tornar uma noiva fantasma...” A nova série original da Netflix “A Noiva Fantasma”, dirigida pelos premiados diretores malaios Quek Shio-Chuan e Ho Yu-Hang, foi produzida na Malásia e conta com uma equipe internacional de roteiristas de Hollywood, Malásia e Taiwan, liderados pela escritora de TV americana-taiwaneesa Kai Yu Wu, conhecida por seu trabalho em sucessos como Hannibal e The Flash.

A produção é uma adaptação de um best-seller homônimo do New York Times, escrito pela malasiana Yangsze Choo e lançado no Brasil, em uma edição belíssima, pela Editora Darkside Books. A série adota uma abordagem de produção refrescante.


A trama se passa em uma colônia da década de 1890, onde a protagonista, Li Lan, uma jovem educada e culta, recebe uma proposta capaz de mudar sua vida para sempre: casar-se com o herdeiro de uma família rica e poderosa. Há apenas um detalhe: seu noivo está morto. A oferta parece irrecusável, já que ajudaria sua fa…