Pular para o conteúdo principal

10 motivos para ficar antenado no Projeto Sessão Vitrine Petrobras



1. Sim, vamos começar com o preço. Sabemos que há muitos filmes entrando em cartaz toda semana e escolher qual vamos ver pode ser tão complexo quanto escolher um filme para ver na Netflix. E, tal como muitas vezes acontece na Netflix, acabamos ficando com as sugestões imediatas, o que é mais cômodo. O preço dos ingressos é de 6 reais a meia e 12 reais a inteira. Humm, legal, não?

2. Eles fomentam a circulação e divulgação de filmes brasileiros e coproduções internacionais em um circuito de mais de 20 cidades pelo Brasil. 

3. Você gosta de ver algo meio fora de radar? Não sei vocês, mas eu adoro assistir a filmes que estão meio que fora do radar. Nada de elitismo, é apenas ter o grande prazer cinéfilo de me surpreender com filmes. O que costumo fazer com grande frequência. E, não gente, eu não vejo SEMPRE filmes em cabines de imprensa. Eu vejo filmes mais alternativos tanto no cinema quanto na TV. Normalmente. E filmes comerciais também. E tenho meus guilty pleasures também. Sem elitismo, como já falei aqui
Mas, veja que legal, você não está a fim de ver nenhum filme do circuito mais comercial essa semana, está em busca de algo bem fora da zona de conforto - um filme diferente. 
E aí você pode acabar indo ver Severina, por exemplo, o filme desse mês (e um ótimo filme para bibliófilos!, que pena que não temos o livro que deu origem ao filme em português e o livro em espanhol seja difícil de achar e caro quando o achamos...), o documentário Todos os Paulos do mundo, e vários outros, pagando pouco, contribuindo para fomentar o projeto e o cinema criativo fora dos filmes que a gente sabe que tem muita grana, muita grana mesmo no investimento de marketing e tal, e acabar curtindo um filminho diferente, um deleite, um prazer… ou você pode até nem gostar tanto assim do filme. Mas terá saído de sua zona de conforto e se dado uma chance de se abrir para novas opções culturais. {Uma das ações foi que, quem comprasse dois livros de autores latino-americanos nas Livrarias Cultura ou Fnac, em São Paulo ou no Rio, a partir de 09/04, ganharia um par de ingressos para assistir ao filme Severina no cinema!} 


4. Um filme por mês. É lançado um filme por mês. Assim, o filme tem um tempo de exposição ótimo, são feitas várias ações para promovê-los, com sessões com debates e outras ações para divulgar o filme. Então, se você é cinéfilo, amante de cinema alternativo, indie, ou simplesmente está aberto à experimentação com filmes menos visados, esse projeto pode caber muito bem tanto em seus planos como em seu bolso, como eu disse no item 1.

5. Tem filme para todos os gostos. Tem filmes de diversos gêneros, estilos e, acreditem: vale a pena se surpreender. Depois da coletiva sobre o projeto, vimos Baronesa, o filme de junho, e o docufilme, um gênero do qual eu não poderia dizer que sou fã, pois não conhecia, foi um filme tão lindo, marcante, emocionante, humano e que rendeu muitas gargalhadas até, mesmo em meio a seus temas bem profundos e sociais. Fecho os olhos e ainda me lembro da cena final. Muito amorzinho. Então…

6. Pode fazer com que você descubra mais e amplie seus gostos! Exatamente, por acabar dando uma chance para um filme que a princípio não estaria no Top de sua lista de filmes que você quer ver, não só você amplia sua bagagem cultural, como você acaba se divertindo e se emocionando com obras que você não teria colocado como prioridade, certo? 

7. Tem cartão-fidelidade. Veja aqui como funciona e, sim, você pode ganhar brindes também! 

8. Eu já falei das sessões com debates? Você pode ter a chance de conhecer os diretores, produtores, pessoas envolvidas com o projeto e isso é muito legal! Se você ainda estuda cinema, teatro, imagine o quão mais legal ainda é essa oportunidade!

9. O circuito está se expandindo cada vez mais! Agora o projeto tem a Playarte também como parceiros. Além disso, ocasionalmente eles também fazem ações pontuais, com a exibição de seus filmes em algumas salas do Circuito SpCine, por exemplo.  Saiba mais detalhes sobre a evolução do projeto aqui.

10. O logo é divoso, não é? Ah, geint, sério. Eu tinha que finalizar com um motivo “fútil”, só que não. O capricho não só com o logo, como com os brindes, com todo o trabalho de divulgação visual, junto com o cuidado na seleção do audiovisual, tudo isso vem com tanto amor e carinho que deu para sentir na coletiva sobre o projeto que, sério, vale a pena conferir a lista dos lançamentos mensais e navegar em águas desconhecidas, não? Eu acho que, sim, vale muito sim ;) Então, para saber mais, clica aqui ;)




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Midsommar - O mal não espera a noite tem um quê de dèjá vu com pontas de originalidade, mas peca por ser longo

Com influências de Corra!, da série Hannibal (principalmente perto do final do longa), com um quê de clima de Anticristo, sem deixar de lado A chave mestra, Colheita Maldita (filme inspirado na obra homônima de Stephen King), O homem de palha, e, como me disse a Ana, que é megafã de Supernatural, inclusive um episódio da série que sacrificava “estrangeiros”  em prol do “bem” da cidade de Burkitsville, no décimo-primeiro episódio da primeira temporada da série, tudo isso também é bem sentido em Midsommar – O mal não espera a noite. Com todas essas referências, senão inspirações, dá para imaginar o desconforto que o filme passa.


Com 147 minutos (171 na versão do diretor), ser longo é um problema no filme. As partes boas são realmente boas e chocantes, o culto e o que parece haver de muito sinistro por trás deles é bem estabelecido, mas os personagens, especialmente os secundários, não são muito aprofundados e, quando começam a “desaparecer”, a tendência é que o telespectador não ligue m…

La Boya, um filme de Fernando Spiner

Projeto Gemini traz a nova tecnologia 3D+, apela ao público gamer e proporciona uma intensa imersão

Dirigido pelo Hollywoodiano vencedor do Oscar®, Ang Lee, e produzido pelos renomados produtores Jerry Bruckheimer, David Ellison, Dana Goldberg e Don Granger, o novo filme de Will Smith, “Projeto Gemini” traz a inovadora tecnologia 3D+, High Frame Rate, em que o filme é gravado em 124fps (os filmes normalmente são gravados em 24 fps), o que nos dá uma visão ultra dimensionada de detalhes e uma sensação de total imersão nas cenas do filme.

No longa de ação, Will Smith vive o papel de um misto de agente/assassino, “Henry Brogan” que, ao decidir se aposentar, é surpreendido sendo perseguido por um agente mais novo de seu próprio bureau. No elenco também estão Mary Elizabeth WinsteadClive Owen e Benedict Wong.


Com a temática científica da possibilidade da clonagem humana para fins bélicos, lembra outras abordagens tais como O Soldado Universal e O Exterminador do Futuro.

Em suas cenas de ação, claramente podemos sentir referências a Missão Impossível com algumas pegadas ao bom estilo John …