Pular para o conteúdo principal

10 motivos para ler Hellblazer


Como fã apaixonada por Hellblazer, até hoje fico indignada com o quão pouco que é conhecida essa série de quadrinhos. Claro, temos aquele filme que ousa se chamar Constantine, com um Keanu Reeves sem expressão e muito americano e polido para querer ser até 1/10 do personagem (não vamos esquecer que ele troca o cigarro por chiclete. A única coisa boa do filme é ele enganando Lúcifer). 

Temos a série, que é maravilhosa, mas que infelizmente tem apenas uma temporada. Juro para vocês que Matt Ryan é o único ator que me encanta justamente por ser um ótimo Constantine. As boas novas é que, segundo fontes oficiais, ele será um personagem fixo agora em Lendas do Amanhã.

A DC, que acabou com a Vertigo praticamente, comprou o John e fez coisas terríveis com ele. Infelizmente, por ser uma fã boboca, eu compro os quadrinhos dele. Pela DC também temos uma animação da Justiça Dark em que ele aparece e que eu assisti três vezes em três dias (eu há disse que sou fã?).

Por isso, nesse post, vou dar 10 motivos para você ler Hellblazer, o original e maravilhoso Hellblazer.

1. O Constantine é um Gandalf sexy e sarcástico.
Um mago inglês ácido e que engana todo mundo. Como não amar?

2. Anjo ou Demônio? Ele vai te enganar.
Sério, ele não tem preconceito. Ao longo dos capítulos de Hellblazer, você verá o John enganando todo mundo. Ele fará um dos maiorais do Inferno tomar água benta. E entrará no Éden e enganará os anjos com magia.

3. Se ele não liga de brincar com os céus ou os infernos, por que ele ligaria de brincar com homens ou mulheres?
Em uma época em que todo mundo reclama que nos quadrinhos só tem heteronormatividade, o John dá um tapa na cara da sociedade sendo um homem bissexual. Se você levar em conta a época em que ele foi criado e a sua popularidade, só podemos respeitar isso, não? {E parece que isso vai se refletir na série das Lendas do Amanhã, oremos!}

4. Ele sacaneia o Demônio para se livrar do câncer do pulmão e mesmo assim continua fumando.
Por isso que não vou com a cara do Constantine do Keanu. Esse é o Constantine de verdade. Ele enganou o Inferno para melhorar? Dane-se, ele vai continuar com seus vícios.
5. Ele era vocalista da banda punk Membrana Mucosa.
Quem não gama em um vocalista punk?

6. Se você estiver no inferno e tiver que escolher entre confiar em Satã ou em John Constantine, escolha Satã.
Mesmo que seja os 10% da alma do Constantine que está no inferno, esses 10% é tão fdp como os outros 90% que ficou na terra e com certeza, em vez de te ajudar, ele vai te mandar para um círculo do Inferno bem pior.

7. O trench coat dele é tão amaldiçoado, que quando ele perde essa peça, há um rastro de destruição causada por ele.
A peça, que é uma das características do personagem, é tão amaldiçoada por participar das suas aventuras que quando não está no corpo do nosso mago inglês favorito, ele causa desastres e mais desastres (e a saga em que ele fica sem ele nem parece nosso velho John).

8. Mesmo quando ele perde, ele ganha, e mesmo que ele ganhe, ele perde.

Não existe felicidade em Hellblazer para John Constantine e quando ele estava começando a ser feliz, a DC comprou os direitos da Vertigo e tiveram que fazer um final abrupto que até hoje me dói ler.

9. Ele não pode doar sangue porque tem sangue de demônio nas veias.
Depois de fazer seu arqui-inimigo doar o sangue para poder sobreviver, John vira um homem com o sangue amaldiçoado. Um dia, infelizmente o sangue dele parou nas mãos de uma maluca e ele teve um pequeno aglomerado de pessoas fora de si da qual ele teve que se livrar.

10. E mesmo depois de tudo isso, você continua querendo pegar o cara.
Porque ele é um pudinzinho que precisa de amor, mesmo possivelmente ele te mandando para uma cova ou para o inferno no final.

(Última capa de Hellblazer pela Vertigo que é o John largando o cigarro para trás. Sinto vontade de chorar sempre que vejo)

Comentários

  1. Você provavelmente vai querer me matar por falar isso, mas eu (como alguém que nunca leu os quadrinhos e tal) gosto bastante do filme com o Keanu Reeves XD Solicitei pelo Skoob os dois primeiros volumes de John Constantine, Hellblazer – Origens, mas ainda não li. Até comecei a assistir a série, mas me pareceu muito Supernatural e eu estou tão saturada de Supernatural (ouvi dizer que Supernatural se inspirou um pouco em Hellblazer, enfim) que não me animei em continuar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade muitas pessoas gostam do filme. Comigo foi o contrário, quase não comprei o quadrinho por causa do Keanu (o único momento que ele foi o John de verdade foi quando ele estava indo para os céus e mostrou o dedo do meio), mas eu tenho que assistir de novo. Sim, supernatural se inspirou nele, o visual do Cas então, nem me fale. Acho que na verdade os quadrinhos são parecidos com o Supernatural das primeiras temporadas, porque depois convenhamos que a série ficou um pouco pastelona (não que eu esteja dizendo que tenha ficado ruim). Bem tomara que goste, o John é meu personagem favorito de todos e amo quando vejo que alguém esteja dando chances para ele.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Midsommar - O mal não espera a noite tem um quê de dèjá vu com pontas de originalidade, mas peca por ser longo

Com influências de Corra!, da série Hannibal (principalmente perto do final do longa), com um quê de clima de Anticristo, sem deixar de lado A chave mestra, Colheita Maldita (filme inspirado na obra homônima de Stephen King), O homem de palha, e, como me disse a Ana, que é megafã de Supernatural, inclusive um episódio da série que sacrificava “estrangeiros”  em prol do “bem” da cidade de Burkitsville, no décimo-primeiro episódio da primeira temporada da série, tudo isso também é bem sentido em Midsommar – O mal não espera a noite. Com todas essas referências, senão inspirações, dá para imaginar o desconforto que o filme passa.


Com 147 minutos (171 na versão do diretor), ser longo é um problema no filme. As partes boas são realmente boas e chocantes, o culto e o que parece haver de muito sinistro por trás deles é bem estabelecido, mas os personagens, especialmente os secundários, não são muito aprofundados e, quando começam a “desaparecer”, a tendência é que o telespectador não ligue m…

La Boya, um filme de Fernando Spiner

Projeto Gemini traz a nova tecnologia 3D+, apela ao público gamer e proporciona uma intensa imersão

Dirigido pelo Hollywoodiano vencedor do Oscar®, Ang Lee, e produzido pelos renomados produtores Jerry Bruckheimer, David Ellison, Dana Goldberg e Don Granger, o novo filme de Will Smith, “Projeto Gemini” traz a inovadora tecnologia 3D+, High Frame Rate, em que o filme é gravado em 124fps (os filmes normalmente são gravados em 24 fps), o que nos dá uma visão ultra dimensionada de detalhes e uma sensação de total imersão nas cenas do filme.

No longa de ação, Will Smith vive o papel de um misto de agente/assassino, “Henry Brogan” que, ao decidir se aposentar, é surpreendido sendo perseguido por um agente mais novo de seu próprio bureau. No elenco também estão Mary Elizabeth WinsteadClive Owen e Benedict Wong.


Com a temática científica da possibilidade da clonagem humana para fins bélicos, lembra outras abordagens tais como O Soldado Universal e O Exterminador do Futuro.

Em suas cenas de ação, claramente podemos sentir referências a Missão Impossível com algumas pegadas ao bom estilo John …