Pular para o conteúdo principal

10 motivos para assistir correndo a “Vingadores: Guerra Infinita” (SEM SPOILERS)


 1. A internet é um local sombrio que revela segredos que não deveriam ser revelados featuring amigos babacas que não guardam nada para si

Sim gente, primeiro motivo tem a ver com os temíveis spoilers. Eu fugi das redes sociais por dois dias quase só para não ver essas coisas do mal e, vai por mim, o filme é bem mais emocionante assistido com as surpresas ao longo dele. Também não devemos nos esquecer dos “amiguinhos” que não ficam quietos e revelam na caruda tudo de que eles (acham que) têm direito.

2. Homem de Ferro está maravilhoso
Não sei vocês, mas no filme do “Homem-Aranha: De volta ao lar” o Tony parecia ter perdido um pouco da personalidade que ele adquiriu durante a franquia de filmes da Marvel, parecendo o Tony do “Homem de Ferro 1”. Nos “Vingadores: Guerra Infinita”, a personalidade dele volta com tudo, tornando-se um dos melhores personagens (melhor para mim) do filme, com toda a finesse que o Stark pode oferecer.

3.  Capitão, meu Capitão
No “Guerra Civil” o Steve fez que eu ficasse totalmente contra ele, na “Guerra Infinita”, ele me fez  perdoá-lo. O Capitão está bem construído e com toda a pompa de um Capitão. 10/10.

4. Querem mulheres fortes? Eles vão esfregar mulheres fortes na sua cara!

Genteeee o que foi aquilo? As mulheres são super bem representadas. Casa comigo, Okoye!!

5. O vilão é O Vilão
Claro que eu esperava que o Thanos fosse um grande problema, mas não esperava que a ideia de destruição universal fizesse sentido. Além de que, tudo o que ele faz dói lá no fundo da alma...


6. Final surpreendente
Mesmo eu falando que é surpreendente, vocês não imaginam o quão surpreendente é. Por isso, assistam antes que os spoilers alcançem vocês, por tudo que é sagrado para cada um de vocês leitores.

7. Piada, drama, ação, tudo muito bem equilibrado
Olha, nesse a Marvel realmente acertou no equilíbrio dessas coisas. Não foi um pastelão como “Thor: Ragnarok”, foi super tenso e tinha o escape cômico nos momentos certos.

8. Thor, a mistura de anjo e pirata
O filme compensou o Thor pelo terceiro da franquia (que foi horrível). Thor, no “Guerra Infinita”, foi estupendo (para você ver como ele foi demais eu utilizei até uma palavra grande). Ele foi digno de aplausos na minha sessão.

9. Melhor filme da Marvel
Simplesmente. O. Melhor.

10. Fez uma DCzete fazer uma lista de dez motivos para assistir a um filme da Marvel
Não que eu não goste de filmes da Marvel, apenas não sou muito fã. Mas esse, esse filme, foi esplêndido. Quero chorar ao imaginar que vou ter que esperar até ano que vem para ver o final. Ele convenceu uma fã da DC (Sim, gosto bem mais da Liga da Justiça do que de Guerra Civil, sente o drama) que um filme da Marvel foi simplesmente demais e que suas quase três horas foram muito curtas.


Depois de dar os 10 motivos notei que não dei uma introduçãozinha, mas compreenda, o filme foi demais, eu tinha que falar o quanto ele foi demais. Com dez anos de MCU, eles continuam nos surpreendendo. E fiquem após os créditos, por favor. Como tem gente que sai da sala antes de ver a cena pós-crédito?

Então eu me repito. Corram para assistir a “Vingadores: Guerra Infinita”.


Comentários

  1. Nossa, Dhuane! Se eu que já amo a Marvel (e, sim, gostei pra caramba de Liga da Justiça, mas guerra Civil está dentre os meus prediletos ever!), agora estou com agonia, preciso ver. Se alguém me contar um spoiler, sério, eu vou virar o Wolverine! (O que me lembra de um infeliz que contou o final de Logan pra uma sala de aula inteira de Krav Magá. Mano, se eu não tivesse visto o filme na pré-estreia... Mas tá corrido e eu tô cheia de trabalho, tive até de vender meu ingresso pra Vingadores que, sim, comprei na pré-venda, pois não deu pra ir. =/)
    Galera, se comentarem, SEM SPOILERS. Sério. Mesmo. Ou eu viro o Wolverine.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assiste Ana, que nem eu disse a internet obscura sempre tem o feat. de uma pessoa babaca na vida real para estragar nossos sonhos

      Excluir
    2. Asap! Tô me escondendo das pessoas e da Internet sombria e cheia de spoilers. Mas se algum babaca me soltar um spoiler, ainda mais se for de propósito, não é brincadeira que vivo o Wolverine.... E você viu que teve elogio ao seu texto lá no LinkedIn? :) Parabéns!

      Excluir
  2. Ótima matéria, agradeço principalmente pela falta de spoilers.kkkkkjjjjjkkjkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! É tão fácil falar bem de uma coisa sem dar spoiler, o povo que é maldoso mesmo.

      Excluir
  3. + 10 (ainda sem spoilers)

    1. Esfrega na cara dos haters que dizem que filme de super-herói é bobo.
    2. Tem metáforas sobre coisas como um homem que tinha "boas intenções" e cometeu massacres hediondos - sim, tô falando do Hitler e cia.
    3. O vilão não é humano. E, ainda assim, ele é muito humano.
    4. Loki.
    5. Faz com que vc pense em usar o balde de pipoca pra chorar dentro. Ou lamentar por não ter pensado nisso.
    6. Visualmente estupendo, mesmo em 2D.
    7. As piadas estão lá, mas não tiram o tom sério e épico do filme.
    8. Já falei que é épico?
    9. Mesmo com todo o sofrimento à la Desventuras em série, só que pior, e super adulto e com várias camadas de mensagens, não tem como não amar o filme.
    9. Parafraseando a Dhuane quando ela falou sobre Um lugar silencioso, Deus perdoa, a Marvel, não.

    ResponderExcluir
  4. Hater sempre perde no final. Eu também não tinha um balde para derramar as lágrimas. E simplesmente o vilão é um bom Vilão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu coloquei 2 vezes o número 9, aff - tb, acordada há mais de 24 horas... Dá nisso =/ Ps.: Eu tb não tinha balde. Fez falta. =/

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Midsommar - O mal não espera a noite tem um quê de dèjá vu com pontas de originalidade, mas peca por ser longo

Com influências de Corra!, da série Hannibal (principalmente perto do final do longa), com um quê de clima de Anticristo, sem deixar de lado A chave mestra, Colheita Maldita (filme inspirado na obra homônima de Stephen King), O homem de palha, e, como me disse a Ana, que é megafã de Supernatural, inclusive um episódio da série que sacrificava “estrangeiros”  em prol do “bem” da cidade de Burkitsville, no décimo-primeiro episódio da primeira temporada da série, tudo isso também é bem sentido em Midsommar – O mal não espera a noite. Com todas essas referências, senão inspirações, dá para imaginar o desconforto que o filme passa.


Com 147 minutos (171 na versão do diretor), ser longo é um problema no filme. As partes boas são realmente boas e chocantes, o culto e o que parece haver de muito sinistro por trás deles é bem estabelecido, mas os personagens, especialmente os secundários, não são muito aprofundados e, quando começam a “desaparecer”, a tendência é que o telespectador não ligue m…

La Boya, um filme de Fernando Spiner

Projeto Gemini traz a nova tecnologia 3D+, apela ao público gamer e proporciona uma intensa imersão

Dirigido pelo Hollywoodiano vencedor do Oscar®, Ang Lee, e produzido pelos renomados produtores Jerry Bruckheimer, David Ellison, Dana Goldberg e Don Granger, o novo filme de Will Smith, “Projeto Gemini” traz a inovadora tecnologia 3D+, High Frame Rate, em que o filme é gravado em 124fps (os filmes normalmente são gravados em 24 fps), o que nos dá uma visão ultra dimensionada de detalhes e uma sensação de total imersão nas cenas do filme.

No longa de ação, Will Smith vive o papel de um misto de agente/assassino, “Henry Brogan” que, ao decidir se aposentar, é surpreendido sendo perseguido por um agente mais novo de seu próprio bureau. No elenco também estão Mary Elizabeth WinsteadClive Owen e Benedict Wong.


Com a temática científica da possibilidade da clonagem humana para fins bélicos, lembra outras abordagens tais como O Soldado Universal e O Exterminador do Futuro.

Em suas cenas de ação, claramente podemos sentir referências a Missão Impossível com algumas pegadas ao bom estilo John …