Pular para o conteúdo principal

5 projetos muito legais (e necessários) para apoiar no Catarse

     
Para quem não conhece, o Catarse é um ótimo site de Crowdfunding e financiamento coletivo que temos aqui no Brasil. Lá dá pra apoiar os mais diversos tipos de projetos, desde uma vaquinha para publicação de um livro até mobilizações de assistencialismo. Ajudar é muito simples, é só entrar no site do Catarse, escolher o projeto ou a causa que você acha mais legal, fazer um cadastro rápido e aí é só doar. Alguns projetos, principalmente os literários, têm recompensas, quando é doada uma quantia pré determinada.
      Nós tripulantes da USS Sinistra separamos 5 projetos que achamos mais legais no site.

**

1 .Um Coração Sem Fechadura
    Por Silvia Guimarães 

      Nada melhor do que começar em pleno mês de maio falando de um projeto feito por uma mamãe. Silvia Guimarães é designer e tem dois filhos. Seu caçula tem diversos defeitinhos no coração (palavras de Silvia), isso a inspirou e fez com que escrevesse esse livro, que é para crianças, mas também para adultos, como forma de mostrar que tudo bem não ser igual aos outros e que os problemas da vida são uma maneira de nos tornar mais fortes. 
      Nossa capitã, Ana Death, se encantou com o projeto e pediu para incluir ele aqui. 



Para saber mais e ajudar acesse aqui


**

2. SP Invisível

     O projeto SP Invisível está na seu 4º ano e é um movimento que dá visibilidade para aquelas pessoas que muitas vezes são ignoradas por nós, os moradores de rua. A galera do SP Invisível busca conscientizar as pessoas sobre a situação da população marginalizada, travestis e refugiados, por meio de produções audiovisuais, literárias e mobilizações nas ruas e virtuais. 


Para saber mais e ajudar acesse aqui.

**

3. SAS Brasil

      Mais um projeto que já existe há algum tempo, 5 anos, e por todo esse tempo já ajudou muita gente pelo Brasil. A galera do SAS roda o país parando nas cidades mais carentes dos interiores para levar saúde, alegria e sustentabilidade. Por onde passam, prezam por alto impacto e efeitos de longa duração. Suas campanhas vão desde atendimento médico até ações de incentivo ao esporte. 

Para saber mais e ajudar acesse aqui. 

**

4. Arrecadação de Recursos para os Desabrigados

      Uma ideia muito urgente, já que não é segredo pra ninguém o que aconteceu no Paissandu, centro de SP. A proposta de Jonatas Laranjeira, criador dessa mobilização, é juntar recursos para as famílias que estão desamparadas após o incêndio e desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida, que havia sido ocupado por pessoas que sofrem com a crise habitacional de São Paulo. 


Para saber mais e ajudar acesse aqui.

**


5. Sweeney Todd - O livro original de 1846
     Por Marina

      Nosso último projeto é na verdade o que deu o start pra essa postagem. É uma das propostas de livro mais legais que eu vi no Catarse (não sei se é por que eu sou mega fã do filme do Tim Burton). A Wish tem projetos maravilhosos, sou apaixonado pela série dos contos de fadas, e essa a ideia de traduzir um texto original de 1846 é absolutamente incrível. A proposta gráfica do livro está muito bonita e os brindes são um detalhe à parte. Estou literalmente apaixonado pelo projeto. 
     



Para saber mais e ajudar, acesse aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Midsommar - O mal não espera a noite tem um quê de dèjá vu com pontas de originalidade, mas peca por ser longo

Com influências de Corra!, da série Hannibal (principalmente perto do final do longa), com um quê de clima de Anticristo, sem deixar de lado A chave mestra, Colheita Maldita (filme inspirado na obra homônima de Stephen King), O homem de palha, e, como me disse a Ana, que é megafã de Supernatural, inclusive um episódio da série que sacrificava “estrangeiros”  em prol do “bem” da cidade de Burkitsville, no décimo-primeiro episódio da primeira temporada da série, tudo isso também é bem sentido em Midsommar – O mal não espera a noite. Com todas essas referências, senão inspirações, dá para imaginar o desconforto que o filme passa.


Com 147 minutos (171 na versão do diretor), ser longo é um problema no filme. As partes boas são realmente boas e chocantes, o culto e o que parece haver de muito sinistro por trás deles é bem estabelecido, mas os personagens, especialmente os secundários, não são muito aprofundados e, quando começam a “desaparecer”, a tendência é que o telespectador não ligue m…

La Boya, um filme de Fernando Spiner

Projeto Gemini traz a nova tecnologia 3D+, apela ao público gamer e proporciona uma intensa imersão

Dirigido pelo Hollywoodiano vencedor do Oscar®, Ang Lee, e produzido pelos renomados produtores Jerry Bruckheimer, David Ellison, Dana Goldberg e Don Granger, o novo filme de Will Smith, “Projeto Gemini” traz a inovadora tecnologia 3D+, High Frame Rate, em que o filme é gravado em 124fps (os filmes normalmente são gravados em 24 fps), o que nos dá uma visão ultra dimensionada de detalhes e uma sensação de total imersão nas cenas do filme.

No longa de ação, Will Smith vive o papel de um misto de agente/assassino, “Henry Brogan” que, ao decidir se aposentar, é surpreendido sendo perseguido por um agente mais novo de seu próprio bureau. No elenco também estão Mary Elizabeth WinsteadClive Owen e Benedict Wong.


Com a temática científica da possibilidade da clonagem humana para fins bélicos, lembra outras abordagens tais como O Soldado Universal e O Exterminador do Futuro.

Em suas cenas de ação, claramente podemos sentir referências a Missão Impossível com algumas pegadas ao bom estilo John …