Seria Hereditário O Exorcista da nova geração?



O novo filme de terror que dizem ser O Exorcista da nova geração, assusta, mas não supera o clássico de 1973. O filme vai lembrar bastante A Bruxa, adorado pela crítica, odiado pela maioria do público.
O filme tem um ritmo lento, sem pressa de mostrar o verdadeiro horror, deixando o público tenso, desconfortável, curioso e com medo do que está por vir.

Imagem relacionada

O diretor Ari Aster consegue construir o terror através da atmosfera e dos acontecimentos que ocorrem com os personagens, sem apelar para o jump scare, ele usa referências de outros filmes do gênero como, o próprio O Exorcista, A Chave Mestra, sabendo sempre como executá-los sem parecer cópia do mesmo, uma dessas referências é do filme O Bebê de Rosemary, onde ele usa o elemento da desconfiança, o público sabe que está acontecendo algo estranho, mas não sabe o que é, e por que isso está acontecendo, e isso faz com que o público fique cada vez mais desesperado, com medo de saber a resposta.



O roteiro tem um ótimo trabalho de mise en scène, apresentando aos poucos elementos importantes para o desenvolvimento da historia, constrói um clima de desconforto entre os personagens devido a acontecimentos do passado que ocorreram entre eles, a uma cena que ocorre durante um jantar, onde um personagem não olha no rosto do outro, e um grande desabafo revoltante só faz aumentar ainda mais o desconforto dos personagens e do público. O filme perde um pouco o ritmo com uma cena de sonho dentro de um sonho que no início estava interessante.


O filme mexe com elementos espirituais clichês, mas o roteiro consegue executá-los muito bem, provocando arrepios e sustos. A cena da sessão espírita é bem feita, mas acaba ficando um pouco cômica no final.


A interpretação dos atores está excelente, com destaque para Toni Collete, protagonista do filme, que mostra que a personagem se culpa por vários acontecimentos de sua vida envolvendo a própria família. Ela é a personagem mais assustada com tudo que está acontecendo, a ponto de ser perturbador para o público. O filme marca a estreia da atriz Milly Shapiro, que passa o medo para o público com um som que ela faz com a boca, além de causar estranheza com um olhar fixo.

Hereditário | ‘Um filme traumatizante’, confira o trailer legendado e a data de estreia do filme que está sendo elogiado pelos críticos

O twist é cheio de revelações inesperadas e perturbadoras, que vai deixar o público aterrorizado.

Hereditário não chega a ser o novo O Exorcista, mas ele é perturbador, desconfortável, tenebroso, e tudo isso sem o uso de jump scare e gore, um dos melhores filmes de terror do ano.

NOTA: 8 sustos tenebrosos e meio 

Trailer:










Comentários

Postagens mais visitadas