Em chamas, o representante da Coreia do Sul no Oscar 2019, um filme de Chang-Dong Lee



Baseado no conto Barn Burning, de Haruki Murakami, o filme tem uma história interessante, mas com um ritmo lento e maçante, com sequências bem monótonas, mostrando o cotidiano dos personagens do filme. O primeiro ato é bem parado, mostrando sem pressa o desenvolvimento inicial da trama que vai ganhando mais dinâmica, despertando enfim o interesse do público.



Dirigido pelo sul-coreano Chang-Dong Lee, o filme trabalha bem o tema do passado interagindo com o futuro dos personagens, sejam eles atos agressivos e desrespeitosos que mostram arrependimento anos depois, ou atos propositais e desumanos sem nenhum tipo de remorso provocado por um personagem.

Resultado de imagem para burning filme 2018

A sequência de abertura apresenta o início do relacionamento entre o protagonista Jong-soo (Yoo Ah-In) e a personagem Hae-mi (Jeon Jong-seo), e logo é mostrada, através dos diálogos, a conexão que os dois tinham no passado e a diferença entre antes e agora, pois eles se tratavam antes de modo nada amigável, e atualmente, tratam-se de forma mais agradável e afetuosa. Quando Ben (Steven Yeun) é introduzido, a trama toma outro rumo e começa a deixar o público mais intrigado e curioso, já que Ben nunca deixa claro para o telespectador quais são suas intenções, mantendo um grande mistério sobre sua vida.

O roteiro constrói bem o mistério que é introduzido no final do segundo ato, apresentando os elementos introduzidos desde o inicio do filme, fazendo a desconfiança e as suspeitas crescerem mais com a ajuda da figura de linguagem utilizada nos diálogos, e junto com a direção executa um excelente trabalho de mise en scène.

Steven Yeun, que interpreta Ben, é o melhor personagem do filme, ele parece ser uma pessoa bem carismática e organizada, em cuja presença você se sente confortável, mas, ao longo da história, ele demonstra hábitos e hobbies piromaníacos, que causam desconfiança quando o clima do filme se torna mais tenso devido ao mistério envolvendo um dos personagens.


Imagem relacionadaYoo Ah-In não está ruim, mas seu personagem não tem muito entusiasmo, fazendo com que o público não se importe muito com suas atitudes; ele começa a chamar a atenção somente no inicio do terceiro ato, quando o mistério começa a ficar mais tenso.

Em Chamas tem uma boa abordagem, um mistério intrigante, tem um ritmo devagar no inicio, mas o filme não demora para ganhar o interesse do público, todavia, o protagonista é desinteressante, mesmo que suas intenções sejam bem trabalhadas.

NOTA:  7 celeiros em chamas.









Comentários