Pular para o conteúdo principal

#Oscar2019: Wakanda Forever e todos os links das críticas dos filmes que indicamos e que temos aqui para facilitar a vida de vocês ;)


Interrompemos a programação para...

Venho aqui interromper brusca e momentaneamente a programação toda que eu tinha agendado aqui para o Bagulhos Sinistros, dando uma pausa nas outras missões da USS Sinistra... pois precisamos falar sobre o Oscar 2019.



Wakanda Forever!

Não temos crítica do filme aqui não porque não gostamos do filme. Eu, pelo menos, amei. Vi no cinema, depois revi e revi de novo e de novo no TelecinePlay. Mas a USS Sinistra não é uma TARDIS, então só dá para a gente colocar algumas coisas no ar, não tudo que gostaríamos. Também não sou a Hermione, hehhe, e não tenho um time-turner, então… não consegui ver todos os indicados ainda, claro. 

Minha nota para Pantera Negra? 5 garras afiadíssimas na alma dos preconceituosos: sejam racistas, sejam aqueles que acham filmes de super-heróis indignos até de serem indicado a algo que não seja efeitos especiais e outras categorias técnicas, seja de que tipo de preconceito for. 


E vamos aos outros indicados!



A Mi escolheu Infiltrado na Klan como um dos melhores filmes de 2018, então vocês podem ver o que ela achou do filme clicando aqui. Já é vencedor em Cannes.




Lá da Terra do Sol Nascente...

… veio um dos indicados a Melhor Filme Estrangeiro, que o Paulo amou o filme e vocês podem ver aqui o que ele tem a dizer sobre o que parece ser realmente um filme lindo. Bem, a Palma de Ouro em Cannes o filme já tem ;)  



Ela está de volta…

Segundo o Bruno Martuci, a Emily Blunt arrasa (eu adoro a Emily, mas não sou fã de musicais…) e o filme é bem bom. Leiam mais do que ele achou do filme clicando aqui. 



Vingadores: Guerra Infinita…

… apesar de estar concorrendo em categoria técnica, é mais um representante dos super-heróis E da Marvel no #Oscar2019. Esse é um daqueles filmes que todos deveriam ter visto no cinema, imo, mas… como ninguém (que eu saiba) tem uma TARDIS ou um DeLorean dando spa por ae, não dá pra voltar no tempo. Vejam na TV mesmo. Melhor ainda se a tela for grandinha... ou grandona. Ver no celular, já acho mancada heheeh ;) Foi falado dele aqui. 



Mais nerdices no pedaço, digo, concorrendo ao Oscar 2019

Eu mesma fui ver  filme e amei - detestei o livro. Amei  filme. Saibam mais o que achei dele (também indicado a categoria técnica, mas… está lá…), clicando aqui.

Guerra Fria, outro que concorre na categoria de Melhor Filme Estrangeiro…

O Bruno Martuci viu e falou, digo, escreveu sobre ele aqui no blog. Clique na imagem abaixo e siga pela toca do coelho para ler a crítica dele. ;)



E, POR ÚLTIMO, MAS NÃO MENOS IMPORTANTE…

Temos crítica do Bruno Martuci aqui no blog também (dominando esse post sobre o Oscar 2019 haha). Um filme que dialoga com o público sobre machismo e outros temas importantíssimos que têm de parar de ser jogadores para debaixo do tapete, vermelho ou não. Cliquem na imagem abaixo e cuidado com o Chapeleiro Maluco no meio do caminho. ;)


Em breve voltaremos à programação normal! 

Vejam a lista completa dos Indicados ao #Oscar2019 clicando aqui

E que vençam realmente os melhores, né?

Ana Death Duarte - Capitã e Redatora-Chefe derretendo de tanto calor… mas de super bom humor! Rimou <3


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Midsommar - O mal não espera a noite tem um quê de dèjá vu com pontas de originalidade, mas peca por ser longo

Com influências de Corra!, da série Hannibal (principalmente perto do final do longa), com um quê de clima de Anticristo, sem deixar de lado A chave mestra, Colheita Maldita (filme inspirado na obra homônima de Stephen King), O homem de palha, e, como me disse a Ana, que é megafã de Supernatural, inclusive um episódio da série que sacrificava “estrangeiros”  em prol do “bem” da cidade de Burkitsville, no décimo-primeiro episódio da primeira temporada da série, tudo isso também é bem sentido em Midsommar – O mal não espera a noite. Com todas essas referências, senão inspirações, dá para imaginar o desconforto que o filme passa.


Com 147 minutos (171 na versão do diretor), ser longo é um problema no filme. As partes boas são realmente boas e chocantes, o culto e o que parece haver de muito sinistro por trás deles é bem estabelecido, mas os personagens, especialmente os secundários, não são muito aprofundados e, quando começam a “desaparecer”, a tendência é que o telespectador não ligue m…

La Boya, um filme de Fernando Spiner

Projeto Gemini traz a nova tecnologia 3D+, apela ao público gamer e proporciona uma intensa imersão

Dirigido pelo Hollywoodiano vencedor do Oscar®, Ang Lee, e produzido pelos renomados produtores Jerry Bruckheimer, David Ellison, Dana Goldberg e Don Granger, o novo filme de Will Smith, “Projeto Gemini” traz a inovadora tecnologia 3D+, High Frame Rate, em que o filme é gravado em 124fps (os filmes normalmente são gravados em 24 fps), o que nos dá uma visão ultra dimensionada de detalhes e uma sensação de total imersão nas cenas do filme.

No longa de ação, Will Smith vive o papel de um misto de agente/assassino, “Henry Brogan” que, ao decidir se aposentar, é surpreendido sendo perseguido por um agente mais novo de seu próprio bureau. No elenco também estão Mary Elizabeth WinsteadClive Owen e Benedict Wong.


Com a temática científica da possibilidade da clonagem humana para fins bélicos, lembra outras abordagens tais como O Soldado Universal e O Exterminador do Futuro.

Em suas cenas de ação, claramente podemos sentir referências a Missão Impossível com algumas pegadas ao bom estilo John …