Pular para o conteúdo principal

A casa que a Darkside Books construiu: loja virtual e com... brindes!



Precisamos falar sobre a Darkside Books

Cliquem na imagem acima para ver tudo que já postamos aqui sobre os livros da Editora ;)

Como aqui na USS Sinistra a gente fala de uns bagulhos sinistros como esse daqui sobre o que pareceu uma censura camuflada, a gente também fala (modo de dizer, escreve, né? Mas aposto que você lê ouvindo uma voz mental heheeh) muito de coisas sinistras “massa”, para usar gíria da década de 1980, em homenagem à série que inspirou o nome deste blog. 

Inception (ou A Origem) (2012)

E vamos falar sobre uma editora que nasceu no dia 31 de outubro de 2012. Só a data de nascimento da DarkSide Books já é bem maneira. (E coincide com meu aniversário!)

Foi amor à primeira vista e, como leitora, fiquei encantada com a proposta inicial - o primeiro livro da editora que comprei foi Os Goonies, e o amor foi ficando cada vez mais intenso. Como tradutora também, tive meu sonho realizado e comecei a traduzir para eles! Muito amor envolvido. E muito amor pelos livros, pelo público, e agora ainda mais uma novidade supimpa: a loja on-line em que podemos adquirir os livros com brindes e mimos (e todos vêm naquele plástico bolha preto super divo).

Desde a escolha das obras, passando pelo design que é um estouro, agora também eles botaram para quebrar e estão dando um belo pontapé para driblar a  crise que se instalou como um pesadelo saído de mentes bem perversas no nosso amado mercado editorial, o que é, na verdade, um deleite para nós, leitores. Mas o foco aqui não é falar sobre a crise. E sim sobre como eles expandiram os selos, sempre mantendo a qualidade, diversificando e apostando no escuro, e como gatos, enxergando muito bem as suas escolhas - tanto em termos de catálogo como com essa loja de estourar a boca do balão <3 {Eu já disse que comprando com eles ganhamos brindes? Scott Westerfeld disse, em Tão Ontem, que todo mundo, rico ou pobre, ama brindes. Concordo com ele. E vocês?}


O sol é para todos - e a lua também

Em Darkside - O melhor da literatura dark, de ontem e de hoje, temos a coleção Medo clássico, em que os mestres do horror estão na casa que a DarkSide construiu. Lá tomam chá, absinto e trocam ideias nada ninguém mais ninguém menos do que HP Lovecraft e Poe, além da divosa Mary Shelley, considerada a primeira obra de ficção científica da história (viram? Não é só no selo DarkLove que a DarkSide promove o empoderamento feminino!) E Bram Stoker também não podia deixar de se juntar a esse trio, né, fazendo seus rolezinhos por lá. 



Amor, sublime amor

O selo Darklove representa exemplares da força feminina na literatura. Caso vocês realmente não saibam, ainda há preconceito com autoras e tem gente que só compra livros “escritos por homens” (falei algo disso aqui, na crítica da cinebiografia da escritora francesa Colette), e,  lamentavelmente, há mulheres que usaram e ainda usam pseudônimos masculinos e/ou iniciais antes do sobrenome. Mais um acerto da Darkside, e euzinha já traduzi vários livrinhos deste selo, entre outros. Empoderamento feminino, protagonistas e não falam só de amor não - e não que, pelo menos até onde eu saiba, amor fosse algo reservado apenas a mulheres de qualquer forma… 

Só os animais salvam [resenha aqui] me tocou profundamente e falei, quer dizer, escrevi sobre ele aqui (com bônus de fotos da minha Gatínea) e tem resenha de Ecos aqui. {E resolvi brincar de esconder link de resenha. Tem uma "escondida" aqui no artigo.}

Um bônus pra vocês:

Freaks and Geeks - 
Nessa coluna “nova” aqui na USS Sinistra, não deu para resistir: um dos 5 posts de outros blogs que tiveram artigos indicados nessa primeira edição da coluna foi justamente a Aline, do Livro Lab, falando de Geek Love. 


Me chame pelo meu nome: Meu nome não é gibi! 

Eu amo quadrinhos desde que eles ainda eram chamados “oficialmente” de gibis.  E Graphic Novels então, nem se fala. Eu tinha uma caixa mágica, era como eu chamava meus presentes mensais dos gibis que iam desde Tio Patinhas e Turma da Mônica a Marvel e DC. A nona arte entrou em cena com todo o respeito da Caveira, e já temos até mangás e Atômica, só para falar de uns poucos, e de Atômica eu tenho obviamente o meu exemplar autografado e com dedicatória e amei a HQ e o filme. Recomendo ambos. [Editado: Temos resenha de Junji Ito (mangá) aqui].



Os Suspeitos ou Assassinos por Natureza?

Um dos primeiros selos da Editora, a linha editorial do Crime Scene investiga a mente dos psicopatas e está lançando Lady Killers - Assassinas em série. Será que eu quero, ou melhor, preciso desse livro pra ontem?

(   ) Sim

(   ) Claro

(   ) Obviamente

Traduzindo: Venha para o lado sombrio da força
Nós temos cokies
E a DarkSide tem livro de Star Wars! <3

Quanto mais sombrio melhor

A linha Dark Fantasy tem aquele quê de muito saaaangue, violência, muito daquilo que a gente ama e pelo que a gente sofre em Game of Thrones. Tipo como a turma se referia ao falecido jornal Notícias Populares: “Se espremer, sai sangue”. Delicioso. 



Sobre filmes e séries
[Parece a referência a um filme mais desprovida de imaginação, né? Acham que nem tirei de algum filme de verdade? Envio uns mimos da DarkSide ao primeiríssimo que acertar nos comentários o nome do filme que inspirou isso dae heheheheh #malévola]

O Cinebook Club é a linha editorial para os apaixonados, aficionados, doentes, viciados, enfim, nós que amamos (e às vezes idolatramos) filmes e séries. Como citei lá em cima, meu primeiro livro da DarkSide foi Os Goonies. NEVER SAY DIE [NUNCA DIGA MORRER.] 



DAS TELINHAS OU TELONAS PARA AS PÁGINAS. PARA A EMOÇÃO CONTINUAR - Tipo, que tal ler Psicose, ver o filme original da adaptação e depois ainda maratonar Motel Bates? :P






Brilho eterno de uma mente com lembranças

Na linha Crânio, tudo é real, fantástico e assustador - a linha de não-ficção que abre cérebros, mas não os come, como Hannibal. Livros empoderadores, para fazer pensar, pois, conhecimento é poder. 




Se minha caveira falasse 

Caveirinha é a linha de livros infantis da Darkside Books - já li um deles, que revisei, mas não posso citar qual por motivos éticos, que, como adulta, amei. Parece aqueles filmes da Pixar, sabe? Tudo de bom. 

Siga o coelho branco. Clique aqui. 
[Spoiler: Isso é um easter egg haha]

Alice através do Espelho Negro

Em breve teremos: Fábulas Dark e Darkvisions

FÁBULAS DARK
A DarkSide® disse que vai cair na toca do coelho, cruzar o túnel de árvores e redescobrir jardins secretos que ainda estão florescendo para uma nova geração de leitores. Segundo eles, Fábulas Dark trará histórias surpreendentes que atravessaram gerações e se expandiram do mundo das palavras para todos os formatos e manifestações artísticas. [Será que estou ansiosa?] Claro, com edições únicas e de puro encantamento. EM BREVE

DARKVISIONS
Instigador esse teaser, galera! — Um olhar único para enxergar o outro e a si. Perante a beleza da meia-noite, nos deparamos com novas possibilidades e o perfeito equilíbrio entre o sagrado e o profano. DarkVisions® é uma coleção que levará a gente para dentro das galerias mais secretas e íntimas desse planeta, mergulhando juntos na mente de grandes artistas contemporâneos e descobrindo onde as ideias e imagens mais sombrias e assustadoras são criadas - Eles estão nos convidando a desbravar o mundo das sombras com nossos próprios olhos, que nem Dean e Sam Winchester - e, com eles, muito provavelmente vamos condenar, só que aqui, no bom sentido, os amiguinhos a seguirem essa jornada com a gente [insira risada malévola aqui]. EM BREVE

A Darkside é mesmo um estouro. vocês não acham?

Curiosos de onde tirei tantas gírias dos anos 80? Não foi de Stranger Things. hahahah E não vou postar links de listas de gírias, rs, mas o link mais importante vem agora: Link do site/loja da DarkSide Books >>>

 http://www.darksidebooks.com.br/



Ps.: O Capitão América ia ficar perdidaço cm tanta referência, não acham? {E tem mais uma referência implícita aqui... hahahhaah. Começa com M, de Matar :P}

Editado em 13/01/2019 - Esse post não é um publieditorial. Eu realmente o fiz por amar a editora e a casinha nova que eles construíram.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Midsommar - O mal não espera a noite tem um quê de dèjá vu com pontas de originalidade, mas peca por ser longo

Com influências de Corra!, da série Hannibal (principalmente perto do final do longa), com um quê de clima de Anticristo, sem deixar de lado A chave mestra, Colheita Maldita (filme inspirado na obra homônima de Stephen King), O homem de palha, e, como me disse a Ana, que é megafã de Supernatural, inclusive um episódio da série que sacrificava “estrangeiros”  em prol do “bem” da cidade de Burkitsville, no décimo-primeiro episódio da primeira temporada da série, tudo isso também é bem sentido em Midsommar – O mal não espera a noite. Com todas essas referências, senão inspirações, dá para imaginar o desconforto que o filme passa.


Com 147 minutos (171 na versão do diretor), ser longo é um problema no filme. As partes boas são realmente boas e chocantes, o culto e o que parece haver de muito sinistro por trás deles é bem estabelecido, mas os personagens, especialmente os secundários, não são muito aprofundados e, quando começam a “desaparecer”, a tendência é que o telespectador não ligue m…

La Boya, um filme de Fernando Spiner

Projeto Gemini traz a nova tecnologia 3D+, apela ao público gamer e proporciona uma intensa imersão

Dirigido pelo Hollywoodiano vencedor do Oscar®, Ang Lee, e produzido pelos renomados produtores Jerry Bruckheimer, David Ellison, Dana Goldberg e Don Granger, o novo filme de Will Smith, “Projeto Gemini” traz a inovadora tecnologia 3D+, High Frame Rate, em que o filme é gravado em 124fps (os filmes normalmente são gravados em 24 fps), o que nos dá uma visão ultra dimensionada de detalhes e uma sensação de total imersão nas cenas do filme.

No longa de ação, Will Smith vive o papel de um misto de agente/assassino, “Henry Brogan” que, ao decidir se aposentar, é surpreendido sendo perseguido por um agente mais novo de seu próprio bureau. No elenco também estão Mary Elizabeth WinsteadClive Owen e Benedict Wong.


Com a temática científica da possibilidade da clonagem humana para fins bélicos, lembra outras abordagens tais como O Soldado Universal e O Exterminador do Futuro.

Em suas cenas de ação, claramente podemos sentir referências a Missão Impossível com algumas pegadas ao bom estilo John …