O parque dos sonhos, um filme fofinho, mas, infelizmente, não memorável


A imaginação infantil pode dar origem a coisas maravilhosas, mas, infelizmente, muitas vezes nossos sonhos infantis são tolhidos, até mesmo por nossos pais, depois por professores, pessoas castradoras que veem a criatividade como um defeito, porque na verdade os perturba e coloca em risco o status quo. Não é essa a mensagem passada por Parque dos Sonhos, ainda bem. 

O longa animado não apenas é belo em termos técnicos, como o é em suas mensagens otimistas  em meio a muita fofura, diversão, contratempos, sim, mas em que vence o final feliz por não ser um "final", mas sim uma conclusão de uma etapa na vida de todos os envolvidos. 

Não é um filme que vai marcar demais na memória como Divertidamente, por exemplo, que também lida com temas como, bem, é óbvio, a mente, as emoções e outros fatores que envolve a vida de uma criança. Apesar da animação fantástica, da boa premissa e das mensagens positivas, creio que o maior problema do filme tenha sido a falta de personalidade aprofundada dos personagens do parque, que acabam não ganhando vida 100% e encantando como deveriam.

A criatividade visual do longa mostra totalmente a hiperatividade de uma mente criativa de forma fantástica, e isso é um mérito. A experiência visual é fantástica, então, para os fãs de uma boa animação, super indico ver o filme em 3D.

É belo, passa a mensagem não apenas de superação, mas também mostra o acolhimento, dentro dos limites de risco (logo de cara June apronta uma que poderia ter tido, sim, um fim trágico), por parte dos adultos, da imaginação da criança e até mesmo seu fomento, mas, embora fofinho e cheio de mensagens positivas, acaba não se tornando altamente memorável. 



Uma bela diversão tranquila e espontânea, sim, mas que acaba falhando justamente no que a princípio se propõe: abordar a fundo emoções e dilemas complexos, e um dos maiores problemas é justamente que nada se fala sobre a doença da mãe de June, e fica parecendo que foi apenas uma desculpa narrativa para o desenrolar da trama. 

Fofinho? Sim. Positivo? Sim. Porém, nada realmente marcante. 

Nota: 3 peixes voadores em um carrossel (3/5)



Comentários

Postagens mais visitadas