Pular para o conteúdo principal

Os melhores jogos de 2019 - Round Two!


Oi, pessoal!
Venho trazer hoje a parte 2 dos melhores jogos de 2019 e jogos que todos os gamers devem jogar esse ano! A E3 foi muito promissora, mas não quero fazer uma lista muito grande porque até eu fico frustrada por questões de $$. Então, vamos lá!

                                                     3. KINGDOM HEARTS 3



O terceiro jogo da série principal de Kingdom Hearts vem com muitas novidades e uma jogabilidade promissora. Foi um dos jogos mais cotados da E3 e deixou muita gente animada pelas possibilidades desse RPG open world. Desde o primeiro jogo da franquia, Sora e seus amigos embarcam em uma jornada cheia de perigos e ação por mundos animados fantásticos. Esse jogo sobre o poder da amizade atingiu seu ápice nessa continuação de união entre Disney-Pixar e Square Enix, permitindo que o jogador ande pelos mundos de Frozen, Mickey Mouse, Piratas do Caribe, enrolados e encontre personagens da franquia Final Fantasy, Hércules e até mesmo Toy Story!


Sora, Pateta e o Pato Donald com certeza serão ótimas companhias nessa perigosa jornada por esses mundos alternativos. Pra quem quiser saber mais sobre o jogo, aqui está o site oficial desse jogo lançado em janeiro desse ano:



Infelizmente, o jogo só está disponível para XBOX ONE e PLAYSTATION 4. Nada de PC L

                           4. POKÉMON SWORD E POKÉMON SHIELD



Além da ótima estreia de “Detetive Pikachu” que tivemos esse ano, a Nintendo também nos presenteou com os novos RPGs da série, Pokémon Sword e Shield (Espada e Escudo), para Nintendo Switch. A Nintendo sempre foi conhecida por seu desenvolvimento único de jogos (o que espero que mude, seria legal poder jogar Zelda e Mário no PC) e por continuar apostando em suas franquias sólidas e bem desenvolvidas. Não é à toa que após quase 25 anos de franquia, Zelda: Breath of the wild ainda foi eleito jogo do ano em 2017.
Ainda acredito que as maiores franquias da Nintendo continuam sendo Zelda, Pokémon e Mario, e sempre teremos novos lançamentos para trazer toda a nostalgia da infância de volta.
Nesse jogo, os jogadores podem escolher entre três Pokémons iniciais da oitava geração: Scorbunny, Sobble e Grookey. Os ambientes parecem maiores e mais detalhados do que as versões anteriores, o que provavelmente tornará a imersão mais divertida e com mais opções.


Esse é o segundo jogo da franquia lançado para o Switch, cujo primeiro foi “Pokémon: Let’s go Pikachu!” e “Pokémon: Let’s go Eevee!” (quem conhece já está acostumado com o fato de os jogos serem lançados em pares, com a mesma história, mas focos em Pokémons diferentes).
Com certeza, todos os jogadores da franquia ficaram muito animados com a jogabilidade desse jogo. Comparado aos primeiros, como “Pokémon Yellow”, é incrível termos essa jogabilidade em 3d e alta definição!


Essas são minhas recomendações de hoje! Já jogou algum desses jogos? Deixe seu comentário! Se quiserem resenhas de jogos específicos também é só comentar!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Midsommar - O mal não espera a noite tem um quê de dèjá vu com pontas de originalidade, mas peca por ser longo

Com influências de Corra!, da série Hannibal (principalmente perto do final do longa), com um quê de clima de Anticristo, sem deixar de lado A chave mestra, Colheita Maldita (filme inspirado na obra homônima de Stephen King), O homem de palha, e, como me disse a Ana, que é megafã de Supernatural, inclusive um episódio da série que sacrificava “estrangeiros”  em prol do “bem” da cidade de Burkitsville, no décimo-primeiro episódio da primeira temporada da série, tudo isso também é bem sentido em Midsommar – O mal não espera a noite. Com todas essas referências, senão inspirações, dá para imaginar o desconforto que o filme passa.


Com 147 minutos (171 na versão do diretor), ser longo é um problema no filme. As partes boas são realmente boas e chocantes, o culto e o que parece haver de muito sinistro por trás deles é bem estabelecido, mas os personagens, especialmente os secundários, não são muito aprofundados e, quando começam a “desaparecer”, a tendência é que o telespectador não ligue m…

La Boya, um filme de Fernando Spiner

Projeto Gemini traz a nova tecnologia 3D+, apela ao público gamer e proporciona uma intensa imersão

Dirigido pelo Hollywoodiano vencedor do Oscar®, Ang Lee, e produzido pelos renomados produtores Jerry Bruckheimer, David Ellison, Dana Goldberg e Don Granger, o novo filme de Will Smith, “Projeto Gemini” traz a inovadora tecnologia 3D+, High Frame Rate, em que o filme é gravado em 124fps (os filmes normalmente são gravados em 24 fps), o que nos dá uma visão ultra dimensionada de detalhes e uma sensação de total imersão nas cenas do filme.

No longa de ação, Will Smith vive o papel de um misto de agente/assassino, “Henry Brogan” que, ao decidir se aposentar, é surpreendido sendo perseguido por um agente mais novo de seu próprio bureau. No elenco também estão Mary Elizabeth WinsteadClive Owen e Benedict Wong.


Com a temática científica da possibilidade da clonagem humana para fins bélicos, lembra outras abordagens tais como O Soldado Universal e O Exterminador do Futuro.

Em suas cenas de ação, claramente podemos sentir referências a Missão Impossível com algumas pegadas ao bom estilo John …