Ad Astra - Rumo às Estrelas: a nova ficção científica com Brad Pitt, Tommy Lee Jones e Donald Sutherland pode agradar a fãs de A Chegada e Interestelar




Ad Astra - Rumo às Estrelas segue a linha dos filmes que abrangem a temática de uma realidade futura para a humanidade.Reforça, como em outros filmes com a mesma classificação, como Interstellar, A Chegada e outros, as características inerentes aos seres humanos, que é o fator psicológico.


Traz à tona como os nossos sentimentos afetam as nossas escolhas.Tem um 'Quê' de humanidade, e não prevê um mundo futurístico no qual aqueles que ocupam cargos profissionais de grande influência para um todo sejam em sua totalidade desprovidos de empatia, como acontece em muitos filmes e séries Sci-fi.



Claro que o personagem principal da história é o que nos aponta valores que procuramos encontrar no próximo, e em nós mesmos, com toda a certeza, e ao meu ver, dialoga muito bem com o público masculino, pois enlaça e discerne até que ponto se vive no modo prático, executando tarefas, e quando se deve pensar nas questões emocionais profundas, que por muitos homens, são negligenciadas (segundo pesquisas de porcentagem de taxa de suicídios*).



O ser humano ainda precisa respirar, conviver e estabelecer sim, conexões reais para "nutrir" o seu complexo sistema operacional, o que o filme não "soluciona", e sim se curva para essas questões.

Altamente recomendado assistí-lo em uma tela IMAX, e focar a sua atenção na fotografia e na mixagem de som.

Nota: 4 estrelas desconhecidas (4/5)

O subtítulo traduziu o latim: Ad Astra quer dizer isso mesmo: Rumo ás estrelas

Trailer:


Comentários