Pular para o conteúdo principal

#DVD #HomeVideo - Siembamba - A canção do mal - Quando o mal perpetrado pelos seres "humanos" é pior do que o mal sobrenatural



O "curioso" foi como decidi ver esse filme, Siembamba - A canção do mal..Depois de escolher um filme fofinho, que meu leitor rebelde de DVD se recusou a rodar, coloquei esse, o primeiro da minha pilha de DVDs. E funcionou... Pensei, ah, o que é um filminho de terror antes de dormir?


Pois é...  Ainda o subestimei bastante, pois achava que seria mais uma versão genérica de A Profecia, mas não. A canção que dá nome ao filme em português é pavorosa. Supostamente uma canção de ninar (em inglês o filme se chama The Lullaby), tem a letra mais ou menos assim:


Siembamba, o bebê da mamãe
Siembamba, o bebê da mamãe
Vire o pescoço, jogue-o na vala
Pise em sua cabeça, então ele está morto

Que porra é essa agora?
  
 
Que "fofura" de canção de ninar, não? (Que é em Afrikaans e tive que traduzir no Google, mas no filme a mãe de Chloe cata (o que em si é mais sinistro ainda) e é mais ou menos isso mesmo. A propósito, o filme é da África do Sul). Mas a quebra das minhas expectativas já aconteceram nas pimeiras cenas, em que se mostra como mulherers em campos de concentração eram estupradas e seus filhos dos estupradores, mortos, ainda como se elas tivessem cometido pecado.



Daí o que eu vou falar não é spoiler, pois é uma ligação óbvia: filha aparentemente rebelde volta grávida para a casa da mãe. Quem é o pai do bebê? Saberemos no decorrer do filme, mas é óbvio que ela foi estuprada. Chloe começa se comportar de forma estranha com o bebê, sua "insanidade"  se reflete em sua aparência, e vamos tendo desconstruídos a figura do pai, da mãe, da fuga de Chloe, de seu "amigo", Adam... E temos o psiquiatra. Um psiquiatra famoso e inteligente que prefere ficar em uma cidadezinha no meio do nada. Ele chega a falar que todos precisamos de muletas para viver. E parece que ele tem um plano para Chloe.


Eu sempre desconfio de psiquiatras, mesmo amando Hannibal, desde Hannibal, desde aquele de cujo nome nem me lembro e abomino da primeira temeporada de American Horror Story - Murder House, na minha opinião o verdadeiro vilão daquela temporada de AHS, e tem também o psiquiatra em Garota na névoa

O final é terrível, mas não em termos de qualidade do filme, e sim, de maldade. E uma grande prova de que a maldade humana pode ser imensa. Um filme chocante, apesar de lidar com temas óbvios, que cumpre bem sua função e nos faz refletir especialmente sobre como as mulheres são tratadas na sociedade.

Nota: 4 bebês com seus pescoços torcidos e jogados do penhasco



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Midsommar - O mal não espera a noite tem um quê de dèjá vu com pontas de originalidade, mas peca por ser longo

Com influências de Corra!, da série Hannibal (principalmente perto do final do longa), com um quê de clima de Anticristo, sem deixar de lado A chave mestra, Colheita Maldita (filme inspirado na obra homônima de Stephen King), O homem de palha, e, como me disse a Ana, que é megafã de Supernatural, inclusive um episódio da série que sacrificava “estrangeiros”  em prol do “bem” da cidade de Burkitsville, no décimo-primeiro episódio da primeira temporada da série, tudo isso também é bem sentido em Midsommar – O mal não espera a noite. Com todas essas referências, senão inspirações, dá para imaginar o desconforto que o filme passa.


Com 147 minutos (171 na versão do diretor), ser longo é um problema no filme. As partes boas são realmente boas e chocantes, o culto e o que parece haver de muito sinistro por trás deles é bem estabelecido, mas os personagens, especialmente os secundários, não são muito aprofundados e, quando começam a “desaparecer”, a tendência é que o telespectador não ligue m…

La Boya, um filme de Fernando Spiner

Projeto Gemini traz a nova tecnologia 3D+, apela ao público gamer e proporciona uma intensa imersão

Dirigido pelo Hollywoodiano vencedor do Oscar®, Ang Lee, e produzido pelos renomados produtores Jerry Bruckheimer, David Ellison, Dana Goldberg e Don Granger, o novo filme de Will Smith, “Projeto Gemini” traz a inovadora tecnologia 3D+, High Frame Rate, em que o filme é gravado em 124fps (os filmes normalmente são gravados em 24 fps), o que nos dá uma visão ultra dimensionada de detalhes e uma sensação de total imersão nas cenas do filme.

No longa de ação, Will Smith vive o papel de um misto de agente/assassino, “Henry Brogan” que, ao decidir se aposentar, é surpreendido sendo perseguido por um agente mais novo de seu próprio bureau. No elenco também estão Mary Elizabeth WinsteadClive Owen e Benedict Wong.


Com a temática científica da possibilidade da clonagem humana para fins bélicos, lembra outras abordagens tais como O Soldado Universal e O Exterminador do Futuro.

Em suas cenas de ação, claramente podemos sentir referências a Missão Impossível com algumas pegadas ao bom estilo John …