Pular para o conteúdo principal

Tá chegando a sexta feira 13 e o MIS tem uma programação ATERRORIZANTE!!


Está chegando outra sexta-feira 13, e, mais uma vez o MIS preparou uma maratona de filmes para quem é fã de terror curtir durante a madrugada. Serão exibidos três longas que foram sucessos contemporâneos do gênero em sequência: Corra!, Nós e Mãe. E, para começar o público vai conferir o curta nacional, Nervo, desenvolvido pelo 3º Núcleo Experimental de Cinema do MIS.


Os Filmes


NERVO (Direção: Pedro Jorge e Sabrina Maróstica, Brasil, 2018, 12 min)

    Na trama, Nestor é um homem bruto que explora sua mulher, e não trabalha. Um dia, percebe o sumiço de seu irmão João, um homem horrível como ele. Ao comer um bolinho de carne feito por sua mulher e cunhada, encontra o que se parece com uma unha e passa a desconfiar que elas mataram seu irmão. Ele fará de tudo para descobrir o verdadeiro paradeiro de João.


CORRA! (Direção: Jordan Peele, EUA, 2017, 103 min)

    Chris (Daniel Kaluuya) é jovem negro que está prestes a conhecer a família de sua namorada caucasiana Rose (Allison Williams). A princípio, ele acredita que o comportamento excessivamente amoroso por parte da família dela é uma tentativa de lidar com o relacionamento de Rose com um rapaz negro, mas, com o tempo, Chris percebe que a família esconde algo muito mais perturbador.




NÓS (Direção: Jordan Peele, EUA, 2019, 116 min)

Adelaide (Lupita Nyong'o) e Gabe (Winston Duke) decidem levar a família para passar um fim de semana na praia e descansar em uma casa de veraneio. Eles viajam com os filhos e começam a aproveitar o ensolarado local, mas a chegada de um grupo misterioso muda tudo e a família se torna refém de seus próprios duplos.






MÃE (Direção: Darren Aronofsky, EUA, 2017, 121 min)

 Um casal vive em um imenso casarão no campo. Enquanto a jovem esposa (Jennifer Lawrence) passa os dias restaurando o lugar, afetado por um incêndio no passado, o marido mais velho (Javier Bardem) tenta desesperadamente recuperar a inspiração para voltar a escrever os poemas que o tornaram famoso. Os dias pacíficos se transformam com a chegada de uma série de visitantes que se impõem à rotina do casal e escondem suas verdadeiras intenções.

  



QUANDO? 
13 de setembro a partir das 23h

ONDE?
Auditório do MIS (172 lugares) - que fica na: Avenida Europa, 158, Jardim Europa

Lá tem: Estacionamento conveniado: R$ 18,00 e acesso e elevador para cadeirantes. 

QUANTO?
DE GRAÇA!! - Mas, tem que retirar o ingresso 1h antes da primeira sessão

Classificação etária - 18 ANOS

Qualquer dúvida - telefone do MIS (11) 2117 4777 ou  www.mis-sp.org.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Midsommar - O mal não espera a noite tem um quê de dèjá vu com pontas de originalidade, mas peca por ser longo

Com influências de Corra!, da série Hannibal (principalmente perto do final do longa), com um quê de clima de Anticristo, sem deixar de lado A chave mestra, Colheita Maldita (filme inspirado na obra homônima de Stephen King), O homem de palha, e, como me disse a Ana, que é megafã de Supernatural, inclusive um episódio da série que sacrificava “estrangeiros”  em prol do “bem” da cidade de Burkitsville, no décimo-primeiro episódio da primeira temporada da série, tudo isso também é bem sentido em Midsommar – O mal não espera a noite. Com todas essas referências, senão inspirações, dá para imaginar o desconforto que o filme passa.


Com 147 minutos (171 na versão do diretor), ser longo é um problema no filme. As partes boas são realmente boas e chocantes, o culto e o que parece haver de muito sinistro por trás deles é bem estabelecido, mas os personagens, especialmente os secundários, não são muito aprofundados e, quando começam a “desaparecer”, a tendência é que o telespectador não ligue m…

La Boya, um filme de Fernando Spiner

Projeto Gemini traz a nova tecnologia 3D+, apela ao público gamer e proporciona uma intensa imersão

Dirigido pelo Hollywoodiano vencedor do Oscar®, Ang Lee, e produzido pelos renomados produtores Jerry Bruckheimer, David Ellison, Dana Goldberg e Don Granger, o novo filme de Will Smith, “Projeto Gemini” traz a inovadora tecnologia 3D+, High Frame Rate, em que o filme é gravado em 124fps (os filmes normalmente são gravados em 24 fps), o que nos dá uma visão ultra dimensionada de detalhes e uma sensação de total imersão nas cenas do filme.

No longa de ação, Will Smith vive o papel de um misto de agente/assassino, “Henry Brogan” que, ao decidir se aposentar, é surpreendido sendo perseguido por um agente mais novo de seu próprio bureau. No elenco também estão Mary Elizabeth WinsteadClive Owen e Benedict Wong.


Com a temática científica da possibilidade da clonagem humana para fins bélicos, lembra outras abordagens tais como O Soldado Universal e O Exterminador do Futuro.

Em suas cenas de ação, claramente podemos sentir referências a Missão Impossível com algumas pegadas ao bom estilo John …