Projeto Gemini traz a nova tecnologia 3D+, apela ao público gamer e proporciona uma intensa imersão




Dirigido pelo Hollywoodiano vencedor do Oscar®, Ang Lee, e produzido pelos renomados produtores Jerry Bruckheimer, David Ellison, Dana Goldberg e Don Granger, o novo filme de Will Smith, “Projeto Gemini” traz a inovadora tecnologia 3D+, High Frame Rate, em que o filme é gravado em 124fps (os filmes normalmente são gravados em 24 fps), o que nos dá uma visão ultra dimensionada de detalhes e uma sensação de total imersão nas cenas do filme.

No longa de ação, Will Smith vive o papel de um misto de agente/assassino, “Henry Brogan” que, ao decidir se aposentar, é surpreendido sendo perseguido por um agente mais novo de seu próprio bureau. No elenco também estão Mary Elizabeth WinsteadClive Owen e Benedict Wong.

 

Com a temática científica da possibilidade da clonagem humana para fins bélicos, lembra outras abordagens tais como O Soldado Universal e O Exterminador do Futuro.

Em suas cenas de ação, claramente podemos sentir referências a Missão Impossível com algumas pegadas ao bom estilo John Woo e uma estética mais moderna e Sci-Fi que alcança o público gamer (talvez intencionalmente).



A Paramount não optou pela técnica do De-Aging, ao contrário disso, a versão jovem do Will Smith foi criada inteiramente com realidade virtual, o que nos dá a perfeita impressão de dois atores e não um truque de imagem.



Apesar da tecnologia avançada do 3D+, o público não poderá alcançá-la tão facilmente, já que estamos limitados ao cinema 3D, 2D e a nossos televisores que não transmitirão com tal fidelidade esta tecnologia; para se ter uma ideia, a melhor tecnologia 4k de nossos televisores alcançam imagens de no máximo 30 ou 60 fps(frames per second). Digamos que a Paramount está introduzindo a nova fase tecnológica do cinema com essa prévia e que podemos esperar que a indústria cinematográfica investirá nessa vertente.
Nota: vale a pena a imersão nas cenas de ação, 4 metralhadas realísticas. 




Comentários