Pular para o conteúdo principal

Achou mesmo que a gente não ia falar dos indicados ao #Oscar2020 aqui? Achou errado, otário!


Boa tarde, amantes da sétima arte! Obviamente que o prêmio mais importante do cinema é o Carburador de Prata, mas enfim, vamos sim falar dos indicados ao Oscar 2020. E vai ter mais de um post, ah, vai sim! Agora, com a palavra, Vagner Matos, grande ator e motorista (é sério!) e amante da sétima arte!

No mês de outubro (logo após ter ido assistir a Coringa no Cinema) eu tinha dito que deixassem Vingadores: Ultimato com a bilheteria e trouxessem as estatuetas para Coringa, sim as estatuetas, só não imaginei que o filme teria 11 indicações, sendo o filme com o maior número de indicações desse ano. Certamente, o filme já entrou pra ara a história, sendo que ao longo dos quase 100 anos da premiação, são pouquíssimos os filmes que conseguiram esse feito. Tomara que seja um sinal de que a DC e a Warner finalmente tenham se entendido e encontrado a fórmula de como fazer filmes do universo DC Comics.


Sobre Parasita, não poderia ter sido diferente, muito merecido, o filme está indicado a melhor filme estrangeiro e melhor filme na categoria principal, além de melhor diretor e melhor roteiro original. Realmente é um dos melhores filmes lançado no último ano.

Falando de prêmios individuais, Scarlett Johansson (Que Mulher!) finalmente recebe uma indicação ao prêmio, e ainda duplamente, sendo melhor atriz e melhor atriz coadjuvante. Alguém aí está ansioso pra assistir o filme solo de Viúva Negra? Pra quem gosta da performance dela no UCM, recomendo (e muito) buscar acompanhar a carreira dela além do Universo Marvel, falando por mim, eu simplesmente venero essa mulher.

Confesso que a princípio, senti falta da indicação de Taron Egerton, por sua atuação em Rocketman, mas ao observar os indicados até considerei normal sua ausência. Nessa categoria esse ano teve muitos atores que se destacaram, não seria nenhuma surpresa se qualquer um dos indicados ficasse de fora, e, além de Taron Egerton, por exemplo, fosse o Robert De Niro indicado por sua atuação em O Irlandês.

Um outro destaque da premiação desse ano... como não falar de Democracia em Vertigem? Brasil está entre os indicados, e ainda mais com um documentário que simplesmente denuncia ao mundo o triste cenário político-social que vivemos. Só para todos entenderem o peso e a importância dessa indicação, este ano, a Academia recebeu no total 159 inscrições de documentários em longa-metragem, vindos de todas as partes do mundo. Democracia em Vertigem, que relata a farsa do golpe que aconteceu recentemente aqui no Brasil está entre os 5 que disputarão o prêmio máximo. Isso por si só já é um baita prêmio, e independente se ele ganhar ou não, o documentário também já entrou pra história, o tapa cultural na cara dos que apoiaram essa farsa já está dado. Como disse Fernanda Montenegro recentemente, a nossa principal Dama da dramaturgia brasileira, o Brasil se salvará pela cultura. Alguém tem dúvida disso?

Por fim, pelo perfil dos principais destaques desse ano (Coringa e Parasita), só estou aqui pensando que, caso tivéssemos escolhido Bacurau como melhor filme estrangeiro, poderíamos muito bem ter o Brasil em outras categorias, porém não há o que se lamentar, a Petra Costa com seu documentário já está nos representando muito bem.

---

Mas o Taron Egerton Elton John ganhou o Carburador de Prata - Prêmio Mark Vin Diesel Sinclair de atuação do ator. Alguém avisa aí pra ele apresentar o RG na portaria que ele pode pegar! :)

Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles já fizeram seus vídeos, emocionados, com o prêmio Carburador de Prata de Melhor Filme Ruim, que vocês podem ver aqui:



Aproveitem e assistam ao Carburador de Prata completo. Taí embaixo o vídeo. Enquanto o Oscar não chega, queridos amantes da sétima arte. 



Ps.: A lista completa dos indicados, com links para as críticas de nossos camaradas maneiros do ArteCult pode ser vista aqui. A gente vai fazer uma lista e tal com links para nossas críticas aqui, mas, por enquanto, usem a busca, irmãos! ;)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Midsommar - O mal não espera a noite tem um quê de dèjá vu com pontas de originalidade, mas peca por ser longo

Com influências de Corra!, da série Hannibal (principalmente perto do final do longa), com um quê de clima de Anticristo, sem deixar de lado A chave mestra, Colheita Maldita (filme inspirado na obra homônima de Stephen King), O homem de palha, e, como me disse a Ana, que é megafã de Supernatural, inclusive um episódio da série que sacrificava “estrangeiros”  em prol do “bem” da cidade de Burkitsville, no décimo-primeiro episódio da primeira temporada da série, tudo isso também é bem sentido em Midsommar – O mal não espera a noite. Com todas essas referências, senão inspirações, dá para imaginar o desconforto que o filme passa.


Com 147 minutos (171 na versão do diretor), ser longo é um problema no filme. As partes boas são realmente boas e chocantes, o culto e o que parece haver de muito sinistro por trás deles é bem estabelecido, mas os personagens, especialmente os secundários, não são muito aprofundados e, quando começam a “desaparecer”, a tendência é que o telespectador não ligue m…

O Exterminador do Futuro - Destino Sombrio, uma bela repaginada em uma franquia querida

Neste ano vimos o retorno de várias franquias queridas (bem, ao menos queridas para os fãs delas, claro) muitos anos depois do último filme delas, como Rambo, Zumbilândia e Os 3 Infernais, mesmo depois daquele final épico. Então temos agora O Exterminador do Futuro - Destino Sombrio. Porém, enquanto  os outros são continuações diretas, mesmo que muitos anos depois, do último filme lançado, este novo longa  de O Exterminador do Futuro é uma sequência direta de O Exterminador do Futuro 2 - O julgamento final, e veio para provar um de vários fatos que fazem dessa franquia um sucesso: a presença de Linda Hamilton. 
Repaginando a história, o filme já começa com cenas digitalmente refeitas para conectar o segundo da franquia a este. E é simplesmente incrível nessa reconstrução, pois a gente fica se perguntando se eram cenas que não foram para o filme de 1991 afinal, mas com o avanço da tecnologia (ai, ai, ai, rs), não notamos isso até que alguém nos conte a real. 

E temos um trio girl powe…

Mario Kart Tour: o que esperar do clássico para mobile?

Com certeza os amantes de Nintendo já souberam da novidade para celular! A Nintendo, diferente de outras desenvolvedoras, muito dificilmente libera um de seus jogos para outra plataforma. Mas como uma boa mãe sempre olha por seus filhos, ela nos deu esse pequeno presente que é o Mario Kart tour!
Em Mario Kart, Mario e seus amigos disputam emocionantes corridas de Kart em paisagens inspiradas em cenários clássicos da franquia. A versão original possuía apenas karts, mas agora temos também motocicletas e algumas telas necessitam de paraquedas para maior interação. Não é apenas um jogo de corrida, mas intensamente competitivo, com caixas surpresa espalhadas pela tela que te dão itens exclusivos para ganhar vantagem, derrubar os inimigos e destruir amizades. Cada circuito possui quatro telas e a pontuação é somada ao longo delas.


Essa versão desse clássico da Nintendo é um tour pelas telas mais queridas e famosas das outras versões (principalmente os clássicos, como Mario Kart 64 e o novo M…