Tripulação


Quem somos nós? 

Editora-chefe - Ana Death Duarte, capitã aqui da USS Sinistra, é tradutora, revisora, cinéfila e vive se enveredando por cursos e mais cursos de literatura, arte, cinema, além de ter uma paixão por tecnologia e gastronomia. Gostaria de ter um vira-tempo, uma TARDIS e um DeLorean, sempre está fazendo mais coisas do que em termos lógicos o tempo permite, mas não consegue parar, logo, como a segunda em comando, já poderia muito bem figurar em um set de filmes ou séries, como zumbi, é claro.

Já teve outros sites, colabora e colaborou com sites de terceiros, mas desde o finzinho de 2017 voltou com seu espacinho aqui na net, no Bagulhos Sinistros. Gostaria de saber desenhar melhor… Em algum momento ela pode melhorar essa minibiografia. Talvez. Ou não. Quem sabe?

Editor Júnior - Bruno Roque é um futuro jornalista, é bolsista e pesquisador. Descontente (e com razão) com a situação do país, adora escrever sobre produções com muita crítica social. Na tripulação, é o menos inteirado do universo Geek, porém se esforça. Colaborador do blog de tempos em tempos, porém não pretende abandonar a nave.


Chefe do Editorial de Games e Colaboradora em Cultura e Entretenimento - Catherine Meira tem 26 anos e escreve desde os 15. Deu aulas de inglês por 10 anos e já escreveu sinopses, fez traduções e revisões de diversos livros, como a série "Minecraft", de Winter Morgan. Atualmente escreve para o Bagulhos Sinistros e traduz livros e jogos como freelancer. Ama jogar diferentes RP:Gs e MOBAs e está sempre procurando novas leituras. 

Crítica de cinema - Michelle Gimenes é tradutora por opção,  leitora por vocação e cinéfila de coração. Gosta de dias frios, quando pode se acomodar no sofá sob as cobertas com uma caneca de chocolate quente na mão e um gato adormecido no colo para apreciar um desses seus hobbies. [Escreve (ou tenta escrever) também no seu blog pessoal.]
Blog pessoal



Redshirt/Camisa vermelha - Camilla Jarouche é uma quase jornalista, sabe que escrever, ler e ver filmes está mais intrínseco do que o sangue em suas veias.  Adora os gêneros de drama e romance, mas não descarta um terror em noites mais corajosas. E se for um com alguma crítica social já prepara a pipoca com algumas noites de antecedência.
 


Mais tripulantes embarcando na nave em breve... mas vocês sabem (ou não) que a transição no teleporte pode ser complicada e não queremos perder nenhum pedacinho deles no caminho então, Please Stand By ;) Mais camisas vermelhas sendo teleportados...

Quer saber mais? Lê aí...

Alguns dos muitos cursos já feitos pela nossa capitã: --- :3

- Cyberpunks, da literatura ao cinema
- Cinema e literatura LGBT
- Entre Terra-Média e Westeros / Once Upon a Time: da literatura para a série de TV
- Deusas e monstros: animes, narrativas e inserções
- Desenvolvimento de universos retrofuturistas
- Fanfictions: narrativas ficcionais de fã para fã
- Online Games: Literature, New Media, and Narrative
- The Rise of Superheroes and Their Impact On Pop Culture
- Mangás: Além do entretenimento, uma ferramenta de ensino
- O poder do “Isekai” no Japão
- Da proposta à distribuição, o duro processo de lançar mangás no Brasil
- Who the f*%$# is Philip K. Dick?
- #hightechlowlife: Bem-vindos ao cyberpunk!
- Representatividade no universo da ficção científica
- LGBTs no Cinema Brasileiro - Panorama Histórico - Séculos XX e XXI
- Kindred: O uso da ficção científica na análise das relações de poder, feminismo e escravidão
- Leitura crítica da programação infantil (De Hanna Barbera a Thundercats e Caverna do Dragão)

Sobre o blsitpokeblog que virou site, Bagulhos Sinistros:

Primeiramente, o porquê do nome.

Já tive outros blogs, que acabaram se perdendo por aí, talvez seus fantasminhas estejam lá no Mundo Invertido, quem sabe...
Testei os nomes em que eu tinha pensado inicialmente e estavam todos já criados, e o mais triste é que dois dos nomes que eu mais tinha curtido só tinham o primeiro post – o  “olá”, eis meus blog novo... e mais nada.
Aí eu simplesmente testei “Bagulhos Sinistros” e estava disponível. Ok, é esse nome então.
Se você esteve vivendo debaixo de alguma pedra isolada perto do Mar Egeu por uns tempos, talvez nunca tenha ouvido falar em Bagulhos Sinistros... Aquela série da Netflix. Isso mesmo. Oficialmente conhecida como Stranger Things. Que nasceu de um algoritmo. Essa mesma. Ainda farei um post especificamente sobre isso, mas digamos que essa foi uma série (cheia de hype, sim!) que não me conquistou logo de cara. Assim como esse nome para o blog também não foi o primeiro. Depois passei a amar Stranger Things, aka Bagulhos Sinistros. E então, é isso por ora.
Aqui falarei de filmes, comida, livros, tudo que me der na telha. Era para se chamar Outros 500. Ou 100 censura. Mas Bagulhos Sinistros ficou. É isso aí.

Com certeza postarei alguns textos antigos meus de que gosto muito. Já tenho até um título para a coluna: Desencavei.


De vez em quando temos alguns colaboradores pontuais por aqui (que eu queria chamar de camisas vermelhas, mas isso não seria politicamente correto, seria? Ops, já fiz Brincadeirinha! XD)


Nenhum texto autoral contido neste site poderá ser reproduzido em sua totalidade ou parcialmente sem a devida autorização da Editora-Chefe, Ana Death Duarte. 

Comentários

  1. Parabéns gostei muito da resenha sobre a Guerra Infinita, virei fã docêis! rsrs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas