Resenha da HQ Teoria, de Klewerton Bortoli




Na CCXP, foi muito difícil resistir a adquirir alguma coisa do Artist’s Alley (Beco dos Artistas). Além de alguns prints, adquiri Teoria, uma HQ independente de Klewerton Bortoli, que surgiu com a aplicação do autor de sua pesquisa de TCC desenvolvida no curso de Design da Universidade Federal de Santa Catarina, visando a desenvolver uma HQ por meio da exploração da linguagem onomatopeica como recurso gráfico narrativo, com a aplicação de conceitos e fundamentos do design no desenvolvimento das onomatopeias e sua aplicação nas páginas. 

E então, será que eu curti o resultado? 



Sem diálogos, toda em preto e branco com alto contraste e um traço belíssimo, num estilo de que gosto muito, a história fala de paranoia e é toda feita com base em onomatopeias, sem diálogo. Isso mesmo. 

Como mencionei lá no Instagram do blog,, estou vendo a série Deuses Americanos, e uma coisa que pude notar nessa adaptsção do livro de Neil Gaiman foi como é potente isso de realçar os sons do nosso dia -a-dia. O bater de martelos, a respiração, o som de spray, os sons de moscas e coisas cotidianas criam um tom que beiram quase o terror se bem usados. E, em Teoria, as onomatopeias, aliadas às expressões de medo, paranoia, susto e tudo o mais no transcorrer da história são simplesmente incríveis. 

Os detalhes nas imagens, a obsessão de nosso personagem principal com gatinhos e o cúmulo de sua paranoia são simplesmente muito bem mostrados tanto em termos de imagens quanto de sons. É nessa conjugação de imagem e som que a história é contada. E vemos o que se deixa de aproveitar quando se pensa demais e se deixa de viver, já que vemos sim o lado do personagem, mas vemos como o olho do voyeur que só espreita o outro também. 


Como na citação antes de a história começar, é bem isso mesmo. O gato está vivo. Ou ele está morto. Não tem como saber se não abrir a caixa. Porém, às vezes, especialmente para um extremo paranoico, abrir a porta de seu apartamento pode ser o equivalente a abrir a caixa de Pandora. Sombras do medo, fantasmas da imaginação, tudo isso é abordado nessa singela história, curtinha, interessante e incrível, que deixa aquele gostinho de quero mais. (Spoiler: vem mais história por aí, yay! Venha, Teoria II!)



E a pergunta que não quer calar: Onde está o gato?

Nota: 5 de 5 esparadrapos de gatinhos =^.^=

Ficou interessado? Curioso? :P 

Entre em contato com o autor: Site/Portfolio Instagram

Bônus: Veja e... especialmente, ouça o trailer da HQ xD {Você também entra em paranoia quando toca a campainha? hehe}



Comentários