Festival Varilux de Cinema Francês: Começou!



Em sua nona edição, o evento traz para o Brasil 21 filmes, sendo 20 produções contemporâneas dos mais variados gêneros e 1 clássico, “Z”, do diretor grego Costa-Gavras, que este ano completa 50 anos de seu lançamento.

A principal novidade deste ano é a parceria com o Sesc, o que possibilitou ampliar o número de cidades contempladas pelo festival (agora são 88 vs 56 da edição anterior), oferecendo diversas sessões gratuitas em 29 unidades selecionadas, democratizando, assim, o acesso da população brasileira ao melhor do cinema francês.

Na última quarta-feira, dia 6 de junho, foi realizada a coletiva de imprensa no teatro da Aliança Francesa, em São Paulo, ocasião em que, além da delegação composta por Jérémie Renier, que chega ao festival mostrando seu trabalho de ator em "O amante duplo" e codirigindo o suspense “Carnívoras” ao lado do irmão, Yannick Renier, também presente no evento, junto com a atriz Zita Hanrot, que atua no longa em questão. Representando o filme “O poder de Diane” estavam o diretor Fabien Gorgeart e a atriz Clotilde Hesme, enquanto o diretor Nabil Ayouch e a atriz e roteirista Maryam Touzani vieram mostrar o “Primavera em Casablanca”. O ator Finnegan Oldfield, de “Marvin”, completava o time estrangeiro. Também subiu ao palco a atriz e produtora Letícia Spiller, a primeira embaixadora da Varilux no Brasil.

No bate-papo, os artistas falaram de seus trabalhos e responderam a perguntas da plateia. O ator Jérémie Renier, por exemplo, comentou brevemente sobre sua carreira no teatro e contou como foi dirigir um filme ao lado do irmão, Yannick. Segundo ele, foi uma boa experiência, já que, muitas vezes, eles se entendiam sem nem precisar de palavras.

Além dos momentos descontraídos, houve também conversa séria. A atriz Maryam Touzani falou sobre as dificuldades de ser mulher no Marrocos, o que a motivou a criar a personagem Salima, de “Primavera em Casablanca”, que só pode ser quem realmente é dentro de casa. Segundo a atriz, a situação feminina na sociedade atual parece estar piorando, e é necessário tomar uma atitude antes que seja tarde demais. Seu companheiro de equipe, o diretor Nabil Ayouch, falou sobre censura e sobre como a arte e a cultura são ferramentas para mudar o mundo.

O Festival Varilux de Cinema Francês vai de 7 a 20 de junho. Consulte o site para conhecer os filmes e ver os horários e salas de exibição nas diversas cidades que participam desta edição.

Comentários

Postagens mais visitadas