Pedro e Inês, o amor não descansa, um filme de António Ferreira



Baseado na historia de Dom Pedro I e Inês de Castro, o filme é uma adaptação do romance "A Trança de Inês", de Rosa Lobato de Faria, que conta a historia de Pedro lutando para conseguir o amor de sua amada, Inês, durante várias vidas, mas o destino sempre acaba interferindo.

O filme, coproduzido entre Portugal, Brasil e França é dirigido por António Ferreira, tem uma história simples de amor, mas é bem executada e surpreende em vários aspectos, entre eles, o fato de a narrativa ter três linhas temporais diferentes no filme, mostrando a vida e a luta pelo amor dos dois personagens durante três de suas encarnações.




A montagem é bem constante e equilibrada, sabendo quando deve ser cortada para outra linha do tempo, para mostrar que o ato de um personagem já tinha acontecido ou que ia acontecer novamente ou parecido, e embora a montagem seja boa, deixa o filme um pouco previsível pelo mesmo motivo, mostrando um personagem fazendo algo importante para a história daquele tempo, depois corta para outra linha temporal, mostrando outra encarnação do mesmo personagem fazendo algo parecido que provavelmente vai acabar tendo o mesmo resultado.

O roteiro tem diálogos bem poéticos que não ficam tão enigmáticos, mas também tem grande impacto na história, principalmente os monólogos em off durante todo o filme, o que ajuda a entrelaçar as linhas temporais, fazendo com que esse elemento funcione. O roteiro também tem culpa pela execução das ações dos personagens que deixam o filme um pouco previsível.




A direção de arte faz um ótimo trabalho com os figurinos e a ambientação da era medieval, remetendo bem àquela época; o único problema é a iluminação nas cenas noturnas, o que deixa o ambiente artificial.



O desfecho das três histórias é bastante satisfatório, mostrando que, em qualquer vida, a história vai sempre se repetir, e, embora previsível, cada um dos finais consegue emociona o público.

Pedro e Inês é uma historia de amor simples, mas é uma belíssima tragédia de amor.

NOTA: 8 encarnações e meia em busca do amor. (8/10)







Comentários

Postagens mais visitadas