O chamado do mal, um filme de terror genérico e cheio de clichês, sem grandes novidades


O novo terror com a temática de sobrenatural não tem muito a oferecer, mesmo com a premissa interessante, o diretor Michael Winnick falha na execução, apresentando ao público os mesmos elementos clichês do gênero que quase não são muito desenvolvidos. Alguns deles ainda são bem colocados no contexto da história, e mesmo sendo mais do mesmo, ainda causam um pequeno susto, mas a maioria deles é colocada ali de qualquer jeito, e alguns deles estão no filme somente porque tal elemento é assustador, mas que não tem nenhuma função para a história além de causar medo no telespectador - no que também o filme falha, como por exemplo, o reflexo do espelho que tem vida própria, e que se movimenta de forma diferente da pessoa que olha para ele.

Resultado de imagem para o chamado do mal

O roteiro tem diálogos artificiais e a estrutura exatamente igual a de muitos outros filmes do gênero, começando com uma introdução sombria, cortando para os protagonistas se mudando para o lugar do ocorrido. Algo de estranho acontece, e a partir daí começa a mesma história de terror genérico e sem criatividade. Quando uma informação sobre o que está ocorrendo é apresentada, do nada os personagens mudam de atitude só porque tal personagem disse que aquilo aconteceria. Mesmo com a estrutura genérica, o diretor sabe construir o clima, apresentando os elementos em seu devido tempo, mas quando uma solução é apresentada para um certo problema, fica muito óbvio para o espectador devido ao que já tinha sido apresentado na cena anterior.

Resultado de imagem para o chamado do mal

Os personagens são clichês, mas os atores fazem o possível para dar personalidade a eles, mas mesmo assim, nenhum deles é memorável, principalmente a personagem da Melissa Bolona, que não apresenta nenhuma função para a historia além de servir como uma ponta solta para uma impossível sequência.
Imagem relacionada

Embora o filme não seja nada original, a história em si é interessante, trabalha bem alguns elementos padrões do gênero, mas erra na execução.
Imagem relacionada

NOTA: 5 crianças fantasmas e meia. (5,5/10)





Comentários

Postagens mais visitadas