Turma da Mônica - Laços - Uma aventura incrível e muiiiiito bem transposta do gibi para as telonas!


Após 50 anos nos quadrinhos e nas animações, a Turma da Mônica ganha seu primeiro live-action, Turma da Mônica - Laços, que consegue preservar bem a essência da obra original de Mauricio de Sousa, sem parecer cartunesca ou artificial.

Imagem relacionada

O diretor Daniel Rezende (“Bingo – O Rei das Manhãs”) consegue transferir a historia dos quadrinhos (graphic novel escrita e ilustrada por Vitor e Lu Cafaggi) para as telas, misturando o realismo com o fantástico de forma equilibrada, equilíbrio este que ele mostra através dos cenários que apresentam uma vizinhança comum, mas com uma paleta de cores saturadas que remetem a algo imaginário e surreal, o que leva o público a acreditar que esse lugar pode ser real. A caracterização dos personagens também demonstra esse equilíbrio ao mostrar a fidelidade da aparência deles nos quadrinhos, adaptadas para uma versão real, permanecendo os traços principais dos personagens sem muito exagero, como o cabelo do Cebolinha, os dentes da Mônica, ou mesmo a cor verde do Floquinho.

Resultado de imagem para turma da monica laços floquinho

O roteiro trabalha com o simples e o básico, e que mesmo sendo previsível às vezes, esse recurso funciona, devido à proposta de mostrar a inocência da juventude, e de como o simples pode ser extraordinário aos olhos de uma criança, e o diretor consegue passar bem esse olhar, estabelecendo bem o ritmo em todo o filme.

Resultado de imagem para turma da monica laços

A personalidade de cada personagem também é bem trabalhada, são apresentados os traços dominantes de cada um deles, mas eles não se resumem apenas a isso. Ao longo da história o roteiro desenvolve cada um dos personagens, mostrando suas motivações, seus medos, suas determinações em ajudar e a chegar em seus objetivos, mas de uma forma infantil e ingênua, deixando-os mais humanos e levando o público a crer que possa existir uma Mônica, um Cebolinha, um Cascão e uma Magali em algum lugar. Mesmo que cada um dos 4 protagonistas tenha seu momento de destaque em tela, Cebolinha (Kevin Vechiatto) é o personagem que tem o melhor desenvolvimento, mostrando sua determinação em resgatar o Floquinho, mesmo que isso custe a confiança e a ajuda de seus amigos.

Resultado de imagem para turma da monica laços

O diretor consegue abordar vários temas sem que um tome conta demais da história, com exceção do tema dos laços de amizades, que é abordado em vários aspectos, mostrando o carinho e o afeto que sentem uns pelos outros,  a força de vontade de ajudar sem receber nada em troca, as decepções de quando um magoa o outro, e de como muitas vezes fazemos sacrifícios por quem temos afeto, e o diretor consegue transmitir isso em tela de forma comovente, emocionante e divertida, mostrando cada um dos personagens enfrentando seus medos e superando o orgulho para ajudar a todos, seja a Mônica (Giulia Benite) abrindo mão do coelhinho Sansão, Cebolinha trabalhando em um plano infalível em grupo, Cascão (Gabriel Moreira) enfrentando seu medo de água, ou Magali (Laura Rauseo) pensando mais com a cabeça do que o estômago. A química entre os 4 personagens é bem contagiante, dando a impressão de que essas crianças são amigos de longa data, mostrando seus altos e baixos, sua união e suas divergências, de forma saudável e convincente, como uma amizade legitima entre quaisquer pessoas.

Imagem relacionada

Em vários momentos durante o filme se nota diversas referências à obra de Mauricio de Sousa, algumas mais discretas e que podem até passar despercebidas, outras mais destacadas, como o personagem Louco (Rodrigo Santoro), que é introduzido no filme de modo inesperado e repentino, e mesmo o personagem não respeitando as leis da física, o ritmo do filme continua estável e coerente, sendo que a aparição do personagem não é gratuita, o roteiro consegue dar a ele uma função de apresentar um tema que é abordado mais tarde na história. Há uma referência no maior estilo Marvel que era meio de se esperar, mas que, ainda assim, pega a todos de surpresa.

Imagem relacionada

Turma da Mônica – Laços consegue emocionar, comover e causar nostalgia no público de diversas idades, mostrando como os laços de amizade são os mais fortes e resistentes que existem, além de ser uma grande homenagem à obra criada por Mauricio de Sousa, imortalizando de forma definitiva seus personagens mais queridos por ele e pelos fãs, que vêm divertindo públicos de várias gerações.

NOTA: 10 planos infalíveis.

Trailer:



Comentários

Postagens mais visitadas