Morto não fala: terror trash - e não no bom sentido



A minha crítica de hoje é sobre o filme Morto não fala, um longa nacional do gênero terror, do diretor Dennison Ramalho, e protagonizado por Daniel de Oliveira.

O filme conta a história do plantonista do IML chamado Stênio, que consegue conversar com os mortos que chegam para ele. Um dia ele descobre, por meio de um morto, que sua mulher o está traindo. Então ele “manda matar a mulher”, e o espírito dela começa a perseguir tanto a ele como aos filhos.



A proposta do filme em si é bem interessante, mas seu grande problema reside na execução: há um excesso de informações para a quantidade de tempo, o que prolonga a trama, deixando o "longa" maçante,  fazendo com que o telespectador queira levantar-se da cadeira e ir para casa.

Outro aspecto menos relevante são os péssimos efeitos do filme, o que ainda é aceitável se considerarmos as dificuldades financeiras para se fazer um filme no Brasil.

No entanto, com certeza o maior problema do filme é o terror de quinta categoria feito pelo diretor na esperança de gerar medo em alguém.



O filme faz muitas referências a filmes de terror famosos, mas fica só nisso, já que qualidade lhe falta.
Minha nota para o filme é 0,5/5 por causa das referências e só.
Essa foi minha crítica de Morto não fala.

Enzo Medeiros


Trailer:




Comentários

Postagens mais visitadas