Review: Supernatural 15X03 - The Rupture (E que ruptura!)

Confesso que demorei a ver esse episódio de Supernatural. Já havia sido alertada de que teríamos algumas despedidas... e, conforme o roteiro foi dando dicas e formando pares... ficou bem claro quem seria uma das pessoas a quem diríamos adeus nesse episódio recheado de emoções, ainda que tristeza tenha sido a maior delas. Mas houve uma outra morte inesperada, a daquele que passou de um assassino que segue ordens a um homem que aprende a discernir o "bem" e o "mal" sem que lhe digam o que fazer. E assim nos despedimos de Ketch, que literalmente perde seu coração (metáforas, significados mais profundos, pode ser... mas foi triste vê-lo ir assim). 

No entanto, a morte mais sofrida, necessária, mas terrivelmente triste mesmo, foi a de Rowena pelas mãos de Sam. As expressões faciais do Jared mostravam a tristeza, a raiva e o desgosto por ter de fazer isso, por ter de tirar a vida de Rowena, mesmo que seja a pedido dela mesma, em uma tentativa de fechar ou "curar" a brecha que "Deus" abriu no chão, deixando um buraco enorme em nossos corações. Rowena, que entrou como vilã e que se estabeleceu na série, ultrapassando, retorcendo e fazendo evoluir o conceito de bruxa dentro da série, uma personagem feminina marcante, mas que não teve uma morte tosca e nem em vão, sua morte foi ainda mais bela, ainda que triste, do que a de Crowley, seu filho, um demônio que deu sua vida para salvar o mundo. E essas são só algumas coisinhas que amo em Supernatural: bem e mal são relativos, mesmo que no começo da série eles quisessem nos (e se) convencer do contrário. 

Que talvez você e Ketch se encontrem no inferno, Diva Ruiva... <3 RIP, se possível
Este foi o auge dessa temporada final, depois de um início sólido, mas sem muitas novidades, e um episódio meio morno em seguida, o terceiro episódio fez com os fãs o que a demônia fez com o Ketch: arrancou nossos corações e ainda pisou em cima.


Apesar do charme de Belphegor (ainda mais "vestindo"  o corpo do nosso querido Jack), e que sempre foi visto como abominação por Castiel, sim, claro, como falei lá na review do primeiro episódio da temporada, este é um dos príncipes do inferno, e seu plano obviamente está voltado para que, no fim das contas, ele seja o novo, bem, deus. Castiel o impede, mas foi aí que Rowena acabou se sacrificando. Não que nunca tenhamos visto sacrifícios em Supernatural, mas tudo isso é muito doloroso, como se nunca houvesse paz para nossos entes queridos, ainda que fictícios. 

Cas partindo, Dean com tristeza e raiva, Sam também triste, e a raiva geral com a situação em que se encontram, mesmo que tendo finalmente posto um fim ao Apocalipse dos Fantasmas, raiva, tristeza e luto pelas perdas são os sentimentos gerais de nossos queridos. A seguir, a promo do próximo episódio, que eles desperdiçaram a chance de passar no Halloween, que irá ao ar apenas no dia 8 de novembro, lá nos Estados Unidos. 




 

Comentários

Postagens mais visitadas