#onAmazonPrimeVideo - O Cubo, até hoje ainda um dos melhores filmes de survival horror ever!



Antes de O Poço e Jogos Mortais, foi feito O Cubo. E quem viu O Cubo, de Vinccenzo Natali, ganhador de diversos prêmios internacionais,  não colocando em demérito O Poço, mas é "óbvio" que nota as muitíssimas inspirações. E Jogos Mortais bebeu e muito, a ponto de se empanturrar, dessa mesma fonte. Afinal, como diz a galera lá do Choque de Cultura, inspiração é a cópia legalizada. Na estética, em sermos simplesmente apresentados às pessoas presas lá sem explicações prévias, toda essa estética já existia lá, em O Cubo, de 1997, atualmente disponível no Amazon Prime Video



Aviso: Em uma escala de 1 a 333, em termos do quão pesado é, na minha opinião, em que O poço fica em 281, O Cubo estaria para mais ou menos 191. Ainda assim, leve não é. 




Também temos níveis dentro do Cubo, mas eles estão mais para labirintos cheios de armadilhas. Survival Horror da melhor qualidade! Ninguém a princípio se lembra de como chegou ali, mas juntos, em vez de separados e também uns contra os outros, eles tentam sobreviver e sair da prisão que é O Cubo, mas como fazer isso se uns são o inferno dos outros e têm seus próprios demônios? 




Parece um pesadelo do qual, obviamente, eles gostariam de acordar, e ainda sentem que são observados. O lance dos números primos, a escolha nada aleatória dos estudos e das profissões de quem está preso no Cubo, tudo tão simples e ao mesmo tempo, tão genial!

Sartre já dizia que o inferno são os outros e, não diferente disso, cada um é o inferno do outro dentro do Cubo, obviamente, como já falei antes. Quentin chega a dizer que o Cubo é o entretenimento de algum ricaço psicótico, será? 







 Preciso mesmo dizer que a cada hora, minuto, momento que se passa, os ânimos vão ficando mais acirrados e as pessoas, mais surtadas, revelando cada vez mais sobre si? Tanto do lado bom quanto de seus lados mais sombrios? Muito existencialista mesmo. 

Vemos todo o lance existencialista e a evolução e involução dos personagens em pouco menos de uma hora e meia de filme. É sufocante, asfixiante, desesperador e, muitas vezes, desolador, ainda que a mensagem final carregue em si um pouco de esperança. Ainda sendo #abrilazul, é legal que um dos melhores personagens do filme seja justamente um autista.



"Acha que alguém quer que façam perguntas? Tudo que querem é a consciência limpa e um salário bom." - Worth, cujo nome em inglês quer dizer "Valor".

"Você me enoja, Worth." - Quentin
"Eu também me enojo. Ambos fazemos parte do sistema." - Worth
"Eles podem ter tirado nossas vidas, mas nós ainda somos seres humanos. É tudo que nos resta." - Holloway


Eu super recomendo O Cubo e repito, não é leve. Nem em termos de temática, nem em termos de gore, mas em termos de gore, é mais leve que O Poço e, pelo menos eu considero decentes apenas os dois primeiros Jogos Mortais, então eu diria que o nível de gore é mais ou menos similar, sempre lembrando que O cubo veio antes. 


"Obviamente" que a referência ao inferno, com o número 666, mais especificamente A Besta, que vejo como o ser "humano" sendo seu próprio demônio, não poderia faltar. Vinte e três anos depois, um filme ainda excelente e, feliz ou infelizmente para a Humanidade, ainda muito atual em suas temáticas.

Nota: 5 números primos



Trailer:

Comentários