#Playtogether – como os jogos podem salvar o mundo




Nas últimas semanas, a Steam, plataforma de jogos digitais para PC mais popular do mundo, registrou o maior número de usuários simultaneamente online em toda a sua história de 16 anos. No domingo (22), 22,6 milhões de usuários estavam logados no sistema ao mesmo tempo. O pico quebrou o recorde que havia sido estabelecido sete dias antes, quando pouco mais de 20 milhões de pessoas estavam ativas.

(Fonte)

Há muitas piadas por aí de que para “gamers”, pessoas que só ficam em casa jogando e não se relacionam com o “mundo real”, a quarentena não mudou nada. Afinal, como um antissocial que passa o dia jogando poderia sentir algo diferente quando é obrigado a ficar em casa? No que isso muda sua rotina?



Bom, para começar, pessoas introvertidas ou famosos antisociais não são desprovidos de empatia! Nós sabemos como é difícil não ter facilidade para se relacionar, afinal, muitos de nós sentimos isso (embora, infelizmente, não possamos esperar a mesma compreensão de pessoas extrovertidas), também sabemos como pode ser entediante ficar dentro de casa e como, infelizmente, nem todos possuem boas relações com seus familiares. Também nos preocupamos com o que acontece ao redor do mundo e o fato de sair de casa não fazer parte de nossas maiores preocupações não quer dizer que nada tenha mudado aqui dentro.



Para ajudar a entreter as pessoas durante esses momentos dificeis e apresentar os benefícios dos jogos online em vários sentidos, a WHO e diversas grandes empresas de jogos como a Blizzard (World of Warcraft, Overwatch) e a Riot Games (League of Legends, Teamfight Tactics) se uniram para promover o distanciamento social sob a hashtag #Playtogether e promover torneios e interações online para nos entreter em casa. Um bom exemplo disso é o campeonato de League of Legends “CBolão”, que mantém a criação de conteúdo sem violar a quarentena e gerando entretenimento para todos os fãs de e-sports.



Considerando que no ano passado a WHO confirmou que pessoas viciadas em jogos podem ser enquadradas na categoria de “mentalmente instáveis”, essa evolução para reconhecer alguns benefícios de jogos casuais é uma grande mudança para o público alvo. Os jogos online são perigosos quando se tornam fugas da realidade, porém, é certo culpar os jogos ou a indústria por isso? O que faz com que uma pessoa necessite fugir da realidade? Por que ela se sente mais segura e comunicativa no mundo virtual, mesmo sabendo que do outro lado há uma pessoa de carne e osso? Além disso, se prender a essa perspectiva nos afasta dos grandes benefícios dos jogos, que promovem interação, aprendizagem de novos idiomas e culturas, socialização para pessoas introvertidas, aumento de habilidades motoras e habilidades específicas.

Mais do que nunca, precisamos nos unir utilizando as ferramentas disponíveis para fazê-lo sem nos expor e entender um pouco mais sobre o que essa grande indústria tem a nos oferecer. Empresas Como a Humble Bundle estão doando os lucros de seus jogos para organizações que lutam contra o COVID-19. Além disso, sempre importante lembrar que respeito ao próximo e empatia nunca saem de moda. Evitem comentários como “para você não mudou nada, não sai de casa mesmo!” ou “amigos virtuais não são amigos”. Vocês não sabem pelo que as pessoas passam e é importante reforçar que cada um lida com seus problemas da melhor maneira possível.
 

Vamos usar essa oportunidade para aprender mais sobre as pessoas que amamos e conhecer seu universo. Ao final de tudo isso seremos mais fortes e mais humanos e, com certeza, muito mais conscientes!

Algumas recomendações para quem quer passar o tempo nessa quarentena e até fazer novos amigos:

Gartic – é um jogo online (não é necessário download) onde escolhemos um tema e criamos uma sala. A cada rodada um jogador recebe uma palavra e precisa desenhá-la para que os outros a advinhem, tudo com tempo marcado. Ótimo para jogar com amigos!



Ragnarok – um MMORPG simples e clássico, ótimo para começar a entender como esses jogos funcionam, para conhecer novas pessoas e se apaixonar pelas diversas classes!

Dandelion – caso seu estilo seja mais romântico, talvez uma boa novel te ajude a passar o tempo! Dandelion é o único jogo dessa lista que não é gratuito, mas vale cada centavo! A história é maravilhosa e a arte, apaixonante! Disponível na Steam.



Hearthstone – um dos clássicos da Blizzard, Hearthstone é um jogo de cartas baseado nos personagens de World of Warcraft. Existem vários estilos e sistemas de cartas com diferentes habilidades e mesmo sem jogar WOW você consegue entender bem como o jogo funciona (e ficar extremamente competitivo também!).



League of legends – se o que você busca é emoção e estratégia, o lol é um clássico que vai te deixar apaixonado. Com muitos campeões, rotas e habilidades diferentes e um bom sistema de comunicação, jogar lol com os amigos pode ser uma ótima experiência (é claro que algumas pessoas vão tentar estragar sua diversão, mas é fácil ignorá-las).



Dead by Daylight – se você é do tipo que gosta de alguns sustos, jogos de sobrevivência e uma discussão saudável entre amigos, Dead by daylight vai te dar todas as emoções que os fãs de terror adoram!




E você, o que acha das experiências com jogos online e streams?

Comentários

Postagens mais visitadas