#onamazonprimevideo: Primeiras Impressões: Sons of Anarchy (SOA)


 

 

Por que estou amando SOA? E por que decidi ver essa série? Mais especificamente depois da "ressaca" com o fim de Supernatural. Sim, fiquei dias só assistindo a filmes, ouvindo música, músicas da série, revendo trechos... Foram 15 anos, afinal. Mas foi um fim digno.

Eu já queria ver Sons of Anarchy há anos. Saiu do catálogo da Netflix logo que me senti no "clima" para vê-la. Porque sou assim. Preciso estar no clima. E SOA me conquistou logo de cara, e, se eu não fosse uma adulta que precisa trabalhar etc., já teria terminado a maratona. No primeiro domingo, vi 3 episódios.

Os personagens são profundos. Não entendo e nem faço questão de entender quem diz que não consegue se relacionar com NENHUM personagem de Sons of Anarchy. Devem viver em uma bolha que não é a minha. Não que eu viva em meio a gângsteres e mafiosos e uma bela gangue (clube) de motoqueiros (essa parte eu bem que queria, sem a parte das mortes e ilegalidade e tal, rs). Você pode começar odiando um personagem X e em pouco tempo se ver torcendo por ele ou se perguntando por que diabos aquela merda aconteceu com ele/ela? Porque eles são, acima de tudo, humanos. Com nuances. Tem ódio, tem amor, tem violência, tem bondade, tem policial corrupto, tem gângster do bem. Foi a série perfeita pra me tirar do marasmo e da falta de algo digno depois do fim de Supernatural. E, ainda que eu esteja apenas no meio da segunda temporada, já a recomendo, e com louvor. 

Cartaz da segunda temporada

É drama, violento, tem criminosos (e muitos, inclusive policiais e outros, aqueles que juram "proteger e servir"), mas fala com a alma; não quero nem vou entrar no campo minado dos spoilers, mas, sim, tem justiceiros, sangue, tudo o que se pode imaginar de uma série, bem, de "crime". Mas reduzir Sons of Anarchy a uma série dramática de crime chega a ser ofensivo. É tão mais que isso, aprofunda-se na alma humana, tem filosofia, mostra como bem e mal são relativos... vou usar o clichê pra refutar o clichê: "não é uma série para qualquer um". Mas nada, nenhuma obra de arte, nada, é para qualquer um! SOA lida com temas pesados, mas garanto muitas risadas. E lágrimas também. Porque Sons of Anarchy é sobre vida. Sim, vida. Apesar de tantas mortes, logo no primeiro episódio dá pra ver que é sobre VIDA. E na vida, não há só tristeza, nem choro, e, mesmo em meio ao drama, há sorrisos e alegria.


Comentários

Postagens mais visitadas