#MOMENTOTELECINE - Druk - Mais uma rodada - e a filosofia alcoólica

O ganhador do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2021 com certeza mereceu o reconhecimento da Academia. O enredo é bem construído, os atores são incríveis (principalmente o ator principal Mads Mikkelsen que realmente se entregou ao personagem), e a direção de Thomas Vinterberg que consegue te transportar muito bem para dentro da história, e trazer uma emersão divina. Vale lembrar que por ser um filme dinamarquês, não adianta assistir esperando um ritmo americano. A evolução dos acontecimentos é um pouco mais lento, o que não é algo negativo, já que se encaixou na história, principalmente no início para trazer o sentimento de monotonia da rotina dos personagens. 

Mas vamos lá, qual a história, afinal? Acompanhamos quatro professores que estão presos em uma vida, digamos, chata e cheia de problemas. Ao se reunirem, discutem sobre uma teoria filosófica de um psiquiatra norueguês, Finn Skårderud, que basicamente dizia que se tomar uma certa dosagem de álcool todos os dias as pessoas ficam mais determinadas, focadas e "corajosas". Então eles decidem testar. 


É claro que vemos a discussão de que se deve beber com moderação, respeitando seu limite. Mas o filme não fica nessa camada superficial. Se analisar o longa, podemos tirar discussões como: aproveitar a vida e amizade. E também em não se prender a expectativas impostas por terceiros, como manter certas notas e dar resultados significantes no trabalho. O fato de que os personagens estão na meia-idade é algo a se pensar também, já que muitos estão ou vão passar pela crise que costuma vir junto nessa fase, assim como pensamentos existenciais e ansiedade (mas vamos ser sinceros, a ansiedade é quase onisciente hoje em dia). Apesar de eu estar ainda um pouco longe dessa idade, já me imagino tendo altos devaneios sobre a vida, Universo e tudo mais.

A discussão sobre atender expectativas impostas por outras pessoas também foi algo que eu curti muito no longa. A pressão de apresentar resultados o tempo todo e de ser avaliado constantemente, e se pensarmos bem, isso não se encaixa apenas no trabalho, como nas redes sociais. Já que ao postar uma foto sua, você será avaliado, pedindo por isso ou não. 

Recomendo muito o filme, principalmente se quiser ter pensamentos sobre como sua vida pode estar sendo controlada por outras pessoas, e como o próprio diretor disse em entrevista, é um filme sobre "a alegria de abrir mão do controle".




Comentários

Postagens mais visitadas